12:01 07 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    13193
    Nos siga no

    Juan Guaidó, o autoproclamado presidente da Venezuela, acusou o governo de Nicolás Maduro de usar a Guarda Nacional para impedi-lo de entrar no Parlamento, onde se realizava a eleição de uma nova direção. No entanto, um vídeo mostra o contrário.

    A Assembleia Nacional da Venezuela mudou sua liderança no passado dia 5 de janeiro deste ano, em um dia marcado por confrontos entre diferentes grupos da oposição e que terminou com a eleição de Luis Parra como presidente da Assembleia para a nova legislatura.

    A eleição tinha sido criticada por vários setores da oposição, que, na ausência de líderes importantes, como Juan Guaidó, consideraram a votação inválida. Este acusou o governo de Maduro de não o deixar entrar no Parlamento.

    Várias gravações publicadas nas redes sociais mostram o político venezuelano pulando a cerca que o separava do interior do edifício onde decorria a votação. No entanto, ao ver o destacamento dos serviços de segurança, o político desistiu, de acordo com as palavras do próprio deputado.

    Uma gravação deixa bem claro que o próprio político venezuelano se recusou a entrar pelo portão que um dos comandantes da Guarda Nacional lhe estava abrindo e, em vez disso, Guaidó decide pular a cerca, além de bater em um oficial.

    O vídeo recém-publicado nas redes fez com que as ações dos dirigentes da oposição venezuelana fossem caracterizadas por muitos internautas, bem como pelo próprio presidente venezuelano, como um "puro show".

    Mais:

    Argentina descredencia embaixadora de Juan Guaidó
    Após fracasso do plano Guaidó, EUA elaboram nova estratégia para Venezuela, diz especialista
    Tags:
    manifestação, Assembleia Nacional da Venezuela, Nicolás Maduro, Venezuela, oposição, Juan Guaidó
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar