16:16 19 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    654
    Nos siga no

    O presidente estadunidense Donald Trump disse nesta terça-feira que o líder norte-coreano Kim Jong-un poderia estar planejando dar-lhe "um bom presente" como um "belo vaso" para o Natal, em vez de um lançamento de míssil.

    Trump deu essa resposta quando questionado sobre o que ele faria se Pyongyang realmente fizesse um teste de mísseis de longo alcance.

    A Coreia do Norte ameaçou tomar medidas não especificadas se as sanções não forem atenuadas até o final deste ano e as especulações se concentraram na possibilidade de um novo teste de míssil, possivelmente de um míssil balístico intercontinental capaz de transportar uma ogiva nuclear.

    O país asiático informou que seu "presente de Natal" para os Estados Unidos dependerá das ações de Washington.

    Míssil balístico intercontinental norte-coreano Hwasong-15
    © AP Photo / KCNA
    Míssil balístico intercontinental norte-coreano Hwasong-15

    Trump, que passa férias na Flórida, acabou de agradecer aos militares de cada ramo do Exército via satélite quando perguntado sobre a Coreia do Norte. Ele optou pela espera para ver a estratégia.

    As negociações nucleares entre os Estados Unidos e a Coreia do Norte estão suspensas há muito tempo desde o colapso de uma cúpula de fevereiro entre Trump e Kim, realizada em Hanói, no Vietnã.

    Uma nova imagem de satélite de uma fábrica onde a Coreia do Norte fabrica equipamentos militares usados ​​para lançar mísseis de longo alcance mostrou recentemente a construção de uma nova estrutura.

    Mais:

    Coreia do Sul e EUA treinam invasão de instalações inimigas em meio a tensões com Pyongyang
    FOTO de satélite provaria continuação de programa de mísseis balísticos da Coreia do Norte
    Diálogo sem EUA? China, Japão e Coreia do Sul buscam saída para crise da Coreia do Norte
    Tags:
    míssil balístico intercontinental, ICBM, Natal, relações bilaterais, diplomacia, desnuclearização, armas nucleares, testes balísticos, sanções, Kim Jong-un, Donald Trump, Coreia do Norte, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar