05:09 21 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    422
    Nos siga no

    Assim declarou a porta-voz do Departamento de Estado dos Estados Unidos, Morgan Ortagus.

    Atualmente, a Administração Trump não reconhece o genocídio do povo armênio realizado pelo Império Otomano em 1915, ainda que o Senado norte-americano tenha o reconhecido em 12 de dezembro, declarou nesta terça-feira (17) o Departamento de Estado dos Estados Unidos.

    "A postura da Administração não mudou", reiterou a porta-voz. "Nossas opiniões se refletem na declaração definitiva do presidente do último mês de abril sobre este tema", acrescentou.

    Anteriormente, o Senado norte-americano reconheceu como genocídio as deportações e assassinatos em massa da população armênia realizados por parte do Império Otomano em 1915.

    Segundo o governo turco, o número de mortes de armênios teria sido menor do que o reconhecido por parte da comunidade internacional. Além disso, reitera que turcos também foram vítimas e que os assassinatos ocorreram em função das perdas ocorridas durante a Primeira Guerra Mundial.

    O presidente turco Recep Tayyip Erdogan indiciou que seu país pode reconhecer como genocídio o extermínio das populações indígineas norte-americanas. A medida seria uma represália para demonstrar o desconforto do governo turco, grande alidado dos Estados Unidos no conturtbado Oriente Médio.

    Mais:

    Evo Morales diz que mortes na Bolívia são 'parte de um genocídio' do governo interino
    Após votação sobre 'genocídio armênio', líder turco pode cancelar ida aos EUA
    Ruanda lembra 25 anos de genocídio que matou 800 mil
    Tags:
    Genocídio Armênio, genocídio, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar