23:11 27 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    7312
    Nos siga no

    Os Estados Unidos expulsaram "secretamente" dois diplomatas chineses que tentaram em setembro entrar em uma base militar no estado norte-americano de Virgínia, segundo o jornal New York Times.

    Ao menos um deles é considerado pelas autoridades norte-americanas como agente de espionagem chinês, comentou o jornal, que citou vários oficiais, em condição de anonimato, envolvidos no episódio, relatando a primeira expulsão de diplomatas chineses por espionagem em trinta anos.

    O incidente ocorreu em setembro deste ano em uma "instalação de alta importância" perto de Norfolk, na Virgínia, que abriga forças especiais, informa o jornal nova-iorquino.

    Dois responsáveis da embaixada da China em Washington, acompanhados de suas esposas, se apresentaram em um carro no posto de controle desta base, mas, devido à falta de autorização, não puderam entrar. Porém, em vez de partir, o veículo prosseguiu em frente, adentrando a base, até que caminhões bloquearam seu caminho.

    O motivo que levou os diplomatas a tentar entrar na base não foi divulgado, mas responsáveis consideram que os diplomatas chineses queriam estudar o sistema de segurança do local. Os oficiais chineses alegam que tudo não passou de um mal- entendido e, por não conhecerem bem o idioma, não compreenderam que a entrada teria sido negada.

    A expulsão se deu "durante o outono", divulga o jornal, sem que houvesse um anúncio oficial dos dois países.

    Tensões entre as duas potências econômicas

    Os Estados Unidos e a China acabam de concluir um acordo comercial preliminar após meses de disputas tarifárias.

    No entanto, os dois países rivais possuem importantes áreas de disputa, desde a espionagem industrial à corrida pela supremacia militar, passando pelas violações dos direitos humanos ocorridas contra as populações muçulmanas no norte do país asiático.

    O Governo dos Estados Unidos ordenou em outubro aos diplomatas chineses em seu território que notifiquem ao Departamento de Estado antes de qualquer contato oficial como uma série de interlocutores norte-americanos. A China anunciou no começo de dezembro medidas semelhantes em represália.

    Mais:

    China suspende imposição de tarifas contra os EUA
    China: declarações do Pentágono provam que EUA desenvolveram mísseis antes de sair do INF
    Tarde demais: diplomata russo acredita que acordo nuclear com Irã não será preservado
    Tags:
    diplomata, segurança, Estados Unidos, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar