08:09 23 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    260
    Nos siga no

    O presidente cubano, Miguel Díaz-Canel, defendeu neste sábado (14) o fortalecimento da ALBA durante a abertura da 18° cúpula da organização, em Havana. 

    A Aliança Bolivariana para os Povos da Nossa América (ALBA) foi criada em 2004 como uma contraposição da Área de Livre Comércio das Américas (ALCA), projeto de área livre comércio nas Américas liderado pelos Estados Unidos. 

    A ALCA é integrada por Antígua e Barbuda, Cuba, Dominica, Granada, Nicarágua, São Cristóvão e Nevis, São Vicente e Granadinas, Suriname e Venezuela. A Bolívia fazia parte do grupo, mas deixou a organização após a saída de Evo Morales do poder. 

    Na abertura do evento, Díaz-Canel incentivou os participantes a "avaliar conjuntamente propostas para tirar proveito de nossas capacidades e pontos fortes e enfatizar a ALBA como uma plataforma de coordenação política em defesa da independência, paz e integração a partir da solidariedade e cooperação".

    "A atual situação regional e as perspectivas de aliança na conjuntura presente serão os pontos centrais sobre os quais discutiremos", disse o presidente cubano. 

    Ele acrescentou que, como resultado das deliberações, será adotada uma declaração final. A sessão de trabalho da cúpula foi iniciada pelo presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, e foi realizada a portas fechadas até o meio dia.

    Mais:

    Ameaças dos EUA são parte da sua política de intervenção contra Cuba, diz Díaz-Canel
    Cuba afronta EUA: inaceitável que questionem 'profissionalismo e altruísmo' de nossos médicos
    Rara espécie de inseto é encontrada em Cuba (FOTOS)
    Evo Morales deixa o México e viaja para Cuba
    Sai estrada, entra porto: Lula pediu obra em Cuba, diz Marcelo Odebrecht a jornal
    Tags:
    Nicarágua, Venezuela, Cuba, Alba
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar