23:14 10 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    9412
    Nos siga no

    A América Latina está no topo das prioridades da política externa russa, declarou o presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado da Rússia, Konstantin Kosachev.

    A América Latina está no topo das prioridades da política externa russa, declarou o presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado da Rússia, Konstantin Kosachev.

    O senador encontra-se em visita a Buenos Aires para acompanhar a posse do novo presidente argentino, Alberto Fernández, realizada nesta terça-feira (10).

    "Reposicionamos a América Latina na escala de prioridades da política externa russa [...] Esteve um pouco esquecida durante um período bastante longo, mas esses tempos ficaram para trás", declarou.

    De acordo com o senador, a Rússia quer aproximar as relações bilaterais com os países da região, em contexto no qual os Estados Unidos ressuscitam a Doutrina Monroe, segundo a qual a América Latina é esfera de influência dos EUA.

    "O interesse [da Rússia] pela América Latina é evidente, tanto a nível empresarial quanto político", disse Kosachev.

    Presidente do Comitê de Relações Exteriores do Senado russo, Konstantin Kosachev
    © Sputnik / Vladimir Fedorenko
    Presidente do Comitê de Relações Exteriores do Senado russo, Konstantin Kosachiov

    O senador lembrou, no entanto, que os Estados Unidos se opõem politicamente ao estreitamento de relações entre a Rússia e América Latina, alertando para possíveis provocações.

    Da teoria à prática

    Kosachev reuniu-se com o presidente recém-empossado Alberto Fernández e transmitiu um convite de Vladimir Putin para que o presidente argentino visite a Rússia.

    De acordo com ele, "Fernández aceitou com satisfação e solicitou que transmitisse ao presidente da Rússia que ele fará todo o possível para atender ao convite", disse.

    As partes estimam que a visita possa ser realizada no ano que vem. A delegação russa também foi recebida pela vice-presidente Cristina Kirchner, que foi convidada pela presidente do Senado russo, Valentina Matvienko, a visitar Moscou.

    Mais:

    Usina nuclear flutuante russa pode ajudar Brasil a extrair o pré-sal, diz especialista
    Em parceria com a Rússia, reator nuclear da Bolívia entrará em operação em 2021
    Novo governo do Uruguai quer expandir cooperação com a Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar