18:13 09 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    O ex-candidato presidencial do partido Frente Ampla, Daniel Martínez, se encontra com o candidato vencedor do Uruguai do Partido Nacional Luis Lacalle Pou, em Montevidéu

    Uruguai apresenta uma possível saída para a polarização presente na América Latina, diz analista

    © REUTERS / Mariana Greif
    Américas
    URL curta
    8174
    Nos siga no

    Conforme divulgado nesta quinta-feira (29), o candidato de centro-direita Luis Lacalle Pou obteve a maioria dos votos nas eleições presidenciais do Uruguai e será o próximo presidente do país.

    Após a revisão dos votos do pleito, realizado no último domingo (24), Lacalle venceu em uma disputa acirrada contra Daniel Martínez, candidato da coalizão de esquerda - Frente Ampla. A posse será dia 1º de março de 2020.

    Com 100% das urnas apuradas, Luis Lacalle Pou obteve 50,6% dos votos válidos enquanto Daniel Martínez teve 49,4% dos votos válidos.

    A alternância de poder com a vitória por um resultado tão apertado, definido voto a voto, mostra que o Uruguai está dividido. Quase metade dos uruguaios preferia a continuação do governo de esquerda exercido pela Frente Ampla, partido de Martínez, no poder há 15 anos.

    No entanto, para Marcelo Suano, professor de Relações Internacionais do Ibmec-SP, o que chamou a sua atenção, apesar da margem apertada dos votos, foi a atitude dos dois candidatos após a divulgação dos resultados da eleição.

    "Curiosamente quem pode estar apresentando para nós uma saída [para a polarização] é o Uruguai. Porque no Uruguai, apesar do presidente ter sido criticado no final por não ter antecipado o reconhecimento da vitória do seu opositor, ainda assim, não houve embate e a sociedade comemorou de alguma forma", disse à Sputnik Brasil.

    Marcelo Suano chama atenção para o fato de que tanto a esquerda quanto a direita terem cantado o hino nacional uruguaio.

    "Eles mostraram que não precisam ficar preocupados com a questão de nacionalismo porque o hino nacional diz que todos fazem parte de um mesmo grupo", afirmou.

    De acordo com Marcelo Suano, enquanto diversos países da América do Sul passam por crises políticas graves, o Uruguai mostra que as instituições estão estáveis.

    "Todo esse processo de explosão nas relações sociais está se dando por causa do ódio que existe entre os segmentos. No Uruguai isso não aconteceu porque as instituições são estáveis", completou.

    Lacalle Pou vem de uma família de políticos. É filho do ex-presidente do Uruguai Luis Alberto Lacalle, que governou de 1990 a 1995 e da ex-senadora Julia Pou. É bisneto de Luis Alberto de Herrera, um dos políticos mais influentes da história do Partido Nacional.

    Lacalleu Pou concorreu à presidência nas últimas eleições, em 2014, quando perdeu, em segundo turno, para Tabaré Vázquez, da Frente Ampla.

    Mais:

    Luis Lacalle Pou é o novo presidente do Uruguai, indica boca de urna
    Bolsonaro parabeniza Lacalle Pou por eleição no Uruguai e o convida a visitar o Brasil
    Corte Eleitoral do Uruguai confirma vitória de Lacalle Pou nas eleições
    Tags:
    democracia, Luis Lacalle Pou, eleições, Uruguai
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar