19:08 09 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Interpol logo

    Interpol aciona alerta contra Evo Morales, confirmou procuradoria da Bolívia

    © REUTERS / Edgar Su
    Américas
    URL curta
    151338
    Nos siga no

    Procuradoria de La Paz afirma que a Interpol acionou o alerta azul contra o presidente deposto da Bolívia, Evo Morales. O governo de fato do país acusa o ex-mandatário de "terrorismo", "sedição" e outros crimes.

    O procurador de La Paz, William Alave, confirmou, nesta quinta-feira (28), que a polícia internacional Interpol ativou o alerta azul contra o presidente deposto da Bolívia, Evo Morales.

    O alerta permite que a Interpol colete dados sobre a identidade, localização e atividades de suspeito, além de notificar países terceiros acerca da investigação penal em curso.

    "O alerta azul já foi ativado pela Interpol, o que significa que essa pessoa [Evo Morales] está sendo investigada e que estamos compartilhando informações sobre essa investigação com as polícias internacionais", asseverou Alave.

    O procurador boliviano explicou que a notificação está ativa em "vários países", mas disse não dispor da lista exata desses países.

    De qualquer forma, apontou que a procuradoria espera autorização da chancelaria boliviana para coletar depoimento de Evo Morales, que obteve asilo político no México, acerca dos crimes dos quais é acusado.

    "Já solicitamos à chancelaria que nos autorize a coletar depoimento de Morales, considerando que ele está no México", disse Alave.

    Evo Morales, por sua vez, declarou ontem (28), em conferência de imprensa, que a Interpol acionou o alerta azul com base em "crimes inexistentes".

    Presidente deposto da Bolívia, Evo Morales, após conferência de imprensa na Cidade do México, em 27 de novembro de 2019
    © REUTERS / Luis Cortes
    Presidente deposto da Bolívia, Evo Morales, após conferência de imprensa na Cidade do México, em 27 de novembro de 2019

    De acordo com Morales, a Interpol notificou a Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, México, Paraguai, Peru e Uruguai.

    O alerta azul da Interpol tem o objetivo de determinar a localização ou identificar um suspeito investigado em processo penal.

    O governo de fato da Bolívia, empossado após golpe de Estado no país andino, apresentou uma denúncia formal contra Morales à procuradoria, no dia 22 de novembro. Morales é acusado de "terrorismo", "sedição", de entre outros crimes.

    Mais:

    Evo Morales afirma que sobreviveu a tentativa de assassinato
    Presidente interina da Bolívia revoga decreto que isenta militares de responsabilidade penal
    Canal russo RT terá sua transmissão cortada na Bolívia
    Tags:
    golpe de Estado, Evo Morales, Bolívia, Interpol
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar