18:27 07 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Evo Morales, ex-presidente de Bolívia

    Evo Morales afirma que sobreviveu a tentativa de assassinato

    © REUTERS / Carlos Jasso
    Américas
    URL curta
    12203
    Nos siga no

    O chefe deposto da Bolívia relatou um episódio ocorrido no início de novembro que atesta ter acontecido com a intenção de matá-lo.

    Evo Morales revelou em uma entrevista com o ex-presidente de Equador, Rafael Correa, na quinta-feira (21) no canal RT que, no dia 4 de novembro, foi alvo de um atentado durante uma viagem de helicóptero para um dos departamentos administrativos da Bolívia. Segundo ele, o comandante da Força Aérea do país teria sido o responsável.

    "O comandante da Força Aérea, Terceros, foi quem fez este ataque", relatou ele, "porque nos últimos dias este general tinha mudado completamente".

    "Eu ia inaugurar uma estrada. Surpreendentemente, o helicóptero caiu. Eu pensava que era por causa de algum problema, mas agora estou mesmo convencido de que foi um ataque", contou Morales.

    "Viajava muito de helicóptero todos os dias [...] Faço viagem de helicóptero, avião, helicóptero, helicóptero, avião, com ventos fortes, chuvas, às vezes nuvens... mas aqui... com um chuvisco… surpreendeu-me. Então percebi que eles tinham-no realizado [o ataque]", disse Evo Morales.

    "Naquele dia [o comandante da Força Aérea] Camacho disse: 'Na segunda-feira eles vão ver como Evo vai cair, vamos mostrar em vídeo'. E à noite, depois de salvarmos as nossas vidas, ele não mostrou nada. [Vi] a decepção das pessoas que aguardavam o que ele queria mostrar, que o helicóptero de Evo tinha caído, e como Evo morreu", revelou o chefe de Estado deposto.

    Mais:

    Morales: Mesa, Camacho e Áñez temem que eu volte para pacificar Bolívia
    10 anos em 7 dias: Bolívia reverte políticas de Morales rapidamente sob Jeanine Áñez
    Bolívia registra mais 3 mortes durante protestos de apoio a Evo Morales
    Tags:
    Rafael Correa, Bolívia, Evo Morales
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar