18:26 07 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Habitantes da Groenlândia, na costa da ilha

    Antiga base nuclear dos EUA pode provocar sérios danos na Groenlândia

    © AP Photo / Karl Ritter
    Américas
    URL curta
    336
    Nos siga no

    Cientistas alertam que uma base secreta de mísseis norte-americanos, enterrada nas profundezas do gelo da Groenlândia, está à deriva.

    A base de pesquisa científica ártica com reator nuclear dos EUA, Camp Century, foi construída na década de 1950 durante a Guerra Fria, projetada para realizar lançamento de mísseis contra alvos da União Soviética, conforme o tabloide Express.

    Para isso, os mísseis seriam armazenados em um labirinto de túneis. Entretanto, a base foi fechada por engenheiros da Groenlândia em 1966.

    Atualmente, cientistas dinamarqueses temem que a base chegue até a borda, já que as geleiras estão derretendo gradualmente devido às mudanças climáticas.

    Litoral ocidental da Groenlândia, agosto de 2008
    © AFP 2019 / STEEN ULRIK JOHANNESSEN
    Litoral ocidental da Groenlândia, agosto de 2008

    De acordo com cientistas, a base já flutuou por metros rumo à borda da geleira, entretanto, ela ainda está a 100 quilômetros da borda.

    "A Camp Century ainda está a 100 quilômetros da borda, por isso levará muito e muitos anos para atingir o ponto crítico", afirmou Nanna Karlsson, cientista dinamarquesa.

    Em 2017, os governos da Dinamarca e da Groenlândia criaram um programa de monitoramento climático, com o objetivo de acompanhar os movimentos da base norte-americana, e os últimos dados mostram que a localização da base foi alterada desde 1959.

    Maquete de míssil nuclear Minuteman III usado para treinamento de equipes de manutenção de mísseis é visto na base da Força Aérea F. E. Warren, Wyo. ( foto de arquivo)
    © AP Photo / Robert Burns
    Maquete de míssil nuclear Minuteman III usado para treinamento de equipes de manutenção de mísseis é visto na base da Força Aérea F. E. Warren, Wyo. ( foto de arquivo)

    Além disso, os dados apontam que a base possui 9.200 toneladas de sucata, óleo e diesel que podem danificar o meio ambiente, bem como materiais radioativos do reator nuclear, que estão afundando cada vez mais no gelo derretido. Dessa forma, os cientistas acreditam que a base pode vir a emergir.

    As autoridades da Groenlândia esperam que o problema seja resolvido o mais rápido possível entre a Dinamarca e os EUA, para que uma medida seja tomada assim que a base emergir, já que a base norte-americana está repleta de poluentes radioativos.

    Mais:

    Empresa de defesa dos EUA anuncia conceito de novo míssil hipersônico: 'Não há nada igual'
    Força Aérea dos EUA libera primeiras imagens de teste do míssil hipersônico
    EUA realizam teste de míssil banido pelo INF (VÍDEO)
    Tags:
    Groenlândia, resíduos radioativos, material radioativo, lixo radioativo, mísseis, base militar, meio ambiente
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar