02:39 11 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Presidente venezuelano, Nicolá Maduro durante reunião com presidente russo, Vladimir Putin

    Venezuela ordena que adidos militares bolivianos deixem o país em 72 horas

    © Sputnik / Yevgeny Biyatov
    Américas
    URL curta
    3202
    Nos siga no

    O Ministério de Relações Exteriores da Venezuela determinou que os adidos militares bolivianos na Venezuela têm 72 horas para deixarem o país.

    "O Ministério do Poder Popular para os Negócios Estrangeiros da República Bolivariana da Venezuela cumprimenta com atenção a Embaixada do Estado Plurinacional da Bolívia, na oportunidade de informar sua decisão de retirar o credenciamento ao pessoal da agregação militar do Estado Plurinacional da Bolívia na Venezuela. Caracas, solicitando sua saída do território nacional dentro das próximas setenta e duas horas ", diz o texto.

    A declaração destaca que a medida está relacionada às ações do alto comando militar boliviano nos últimos dias após a renúncia do presidente Evo Morales (2006-2019).

    "Essa medida corresponde ao papel desempenhado pelo alto comando das Forças Armadas bolivianas no golpe de estado de 10 de novembro e, em nenhum caso, é uma avaliação individual dos soldados bolivianos", diz o documento.

    Há três dias o corpo diplomático que estava na Bolívia retornou à Venezuela.

    O ministro das Relações Exteriores Jorge Arreaza disse que, para obter o retorno dos diplomatas venezuelanos da Bolívia, ele precisava adotar medidas e chegou a entrar em contato com a Organização das Nações Unidas.

    Mais:

    10 anos em 7 dias: Bolívia reverte políticas de Morales rapidamente sob Jeanine Áñez
    Evo Morales diz que mortes na Bolívia são 'parte de um genocídio' do governo interino
    Chanceler da Venezuela pede que comunidade internacional exija fim da violência na Bolívia
    Tags:
    Nicolás Maduro, Evo Morales, diplomata, Bolívia, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar