00:55 05 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    5182
    Nos siga no

    Os quatro assistentes de saúde cubanos presos na Bolívia foram liberados e viajaram rumo a Cuba em um segundo grupo de 207 médicos e assistentes de saúde cubanos que prestam serviços na nação sul-americana, confirmou o ministro das Relações Exteriores de Cuba, Bruno Rodríguez.

    O chanceler de Cuba escreveu um tweet sobre a volta de quatro cubanos da Bolívia, e postou duas fotos que poderiam ter sido tiradas em um aeroporto.

    ​Voam já de regresso a Cuba os colaboradores da saúde Amparo García, Idalberto Delgado, Ramón Álvarez e Alexander Torres, que foram injustamente detidos na Bolívia. A Pátria orgulhosa os espera. A verdade sempre abre o caminho.

    Na noite de sábado (17), regressaram a Cuba 224 assistentes-membros da Brigada Médica cubana. Eles prestavam serviços na Bolívia há 13 anos. Havana decidiu retirá-los do território boliviano após quatro integrantes serem detidos arbitrariamente em 13 de novembro, segundo Sputnik Mundo.

    Museu de Playa Girón em Cuba
    © Sputnik / Oleg Lastochkin
    Museu de Playa Girón em Cuba

    O segundo grupo se encontra neste momento a bordo de uma aeronave cubana rumo à ilha.

    Integrantes da Brigada Médica cubana na zona de El Alto, na Bolívia, foram detidos pela polícia quando retornavam para residência com o dinheiro retirado de um banco para pagar serviços básicos e o aluguel dos 107 membros do contingente local.

    Em uma coletiva de impressa no dia 15 de novembro, Eugenio Martínez, diretor-geral para América Latina e Caribe do Ministério das Relações Exteriores de Cuba, declarou que a detenção foi fruto de uma caluniosa presunção de que o dinheiro seria usado para financiar protestos.

    Policiais e funcionários do Ministério Público boliviano visitaram sedes da Brigada Médica em El Alto e La Paz e confirmaram, por meio de documentos, folhas de pagamento e dados bancários, que a cifra "coincidia com a quantidade extraída regularmente todos os meses", detalhou.

    Até domingo (17), 431 dos mais de 700 membros da equipe cubana de saúde, que estavam na Bolívia, já teriam regressado a Cuba, e os restantes estão se encaminhando ao país.

    Mais:

    Evo Morales pede diálogo nacional por temer guerra civil na Bolívia
    Guaidó promete nomear novos 'diplomatas' venezuelanos na Bolívia, reporta mídia
    Pela 1ª vez na história, Brasil vota contra resolução da ONU que condena embargo a Cuba
    Tags:
    Bolívia, médicos cubanos, médicos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar