13:44 10 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Jeanine Áñez, discursando na Bolívia.

    Governo interino da Bolívia adotará 'medidas constitucionais' para enfrentar protestos

    © REUTERS / Marco Bello
    Américas
    URL curta
    1139
    Nos siga no

    A autoproclamada presidente interina da Bolívia, Jeanine Áñez, anunciou que emitirá "medidas constitucionais" para enfrentar o que denunciou como "grupos subversivos armados", que estariam por trás da onda de protestos no país.

    Ela afirmou que seu governo identificou "grupos subversivos armados compostos por súditos estrangeiros e compatriotas em algumas regiões em conflito".

    "Vamos tomar medidas constitucionais que nos permitam restaurar a ordem pública e o desenvolvimento normal da atividade econômica para entregar, após nosso mandato, um Estado viável com possibilidades de desenvolvimento", afirmou Áñez em comunicado no Palácio do Governo.

    A autoproclamada presidente interina reiterou que o principal objetivo de seu governo é "pacificar o país e organizar eleições transparentes", após a crise desencadeada pelas alegações de fraude nas eleições de 20 de outubro e as consequentes manifestações cívicas que acabaram causando a queda de Morales.

    Jeanine Áñez se autoproclamou presidente interina em 12 de novembro, após a renúncia do líder indígena Evo Morales, que foi forçado a deixar o governo após exigência das Forças Armadas do país.

    Mais:

    Evo Morales acusa EUA de 'conspiradores' e pede para Papa Francisco e ONU mediarem crise na Bolívia
    Terá Evo Morales possibilidade de voltar à Bolívia? Analista explica
    Bolívia determina expulsão de todos os diplomatas da Venezuela
    Tags:
    presidente interino, golpe, protesto, Bolívia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar