16:37 24 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    3262
    Nos siga no

    Javier Zavaleta, ministro da Defesa da Bolívia renunciou ao cargo, afirmando que "as balas não são resposta ou solução para o problema".

    O ex-ministro também afirmou que enquanto esteve no cargo, nunca ordenou o uso da força militar contra a população. 

    Javier Zavaleta, até agora ministro da Defesa do país, apresentou sua renúncia através de um vídeo divulgado nas redes sociais na madrugada desta terça-feira (12), declarando que tanto sua vontade como a do comando das Forças Armadas foi "sempre preservar a institucionalidade" do organismo ao serviço da população.

    ​Comunicamos ao público a renúncia do ministro da Defesa, Javier Zavaleta López. 

    Além disso, ele assegurou que as "balas não são a resposta ou a solução para o problema", e que enquanto esteve no cargo, nunca ordenou o uso da força militar contra a população.

    "Jamais demos uma ordem para que nossos soldados e marinheiros utilizassem uma arma contra seu povo e jamais daremos. O Estado que construímos é uma Bolívia onde um militar enfrenta a defesa de sua Pátria ao lado de seu povo e nunca contra ele", expressou Zavaleta.   

    ​Carta de renúncia ao cargo de ministro da Defesa escrita pelo Sr. Javier Eduardo Zavaleta López. 

    O ex-ministro ainda se dirigiu a quem denunciou uma suposta fraude eleitoral e ao ex-candidato presidencial.

    "Senhor Carlos Mesa, senhor Fernando Camacho, um assunto político não se resolve aumentando o calibre da repressão", afirmou.

    Mais:

    Parlamento do Mercosul emite declaração condenando 'golpe' na Bolívia
    Trump chama renúncia de Evo Morales na Bolívia de 'momento significativo para a democracia'
    Forças Armadas são enviadas às ruas na Bolívia para conter protestos
    Tags:
    golpe de Estado, golpe, Defesa, ministro, renúncia, Bolívia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar