05:44 09 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Ex-ministro da Defesa, Javier Zavaleta sentado à esquerda de Evo Morales

    Ministro da Defesa da Bolívia renuncia a cargo

    © AP Photo / Juan Karita
    Américas
    URL curta
    3262
    Nos siga no

    Javier Zavaleta, ministro da Defesa da Bolívia renunciou ao cargo, afirmando que "as balas não são resposta ou solução para o problema".

    O ex-ministro também afirmou que enquanto esteve no cargo, nunca ordenou o uso da força militar contra a população. 

    Javier Zavaleta, até agora ministro da Defesa do país, apresentou sua renúncia através de um vídeo divulgado nas redes sociais na madrugada desta terça-feira (12), declarando que tanto sua vontade como a do comando das Forças Armadas foi "sempre preservar a institucionalidade" do organismo ao serviço da população.

    ​Comunicamos ao público a renúncia do ministro da Defesa, Javier Zavaleta López. 

    Além disso, ele assegurou que as "balas não são a resposta ou a solução para o problema", e que enquanto esteve no cargo, nunca ordenou o uso da força militar contra a população.

    "Jamais demos uma ordem para que nossos soldados e marinheiros utilizassem uma arma contra seu povo e jamais daremos. O Estado que construímos é uma Bolívia onde um militar enfrenta a defesa de sua Pátria ao lado de seu povo e nunca contra ele", expressou Zavaleta.   

    ​Carta de renúncia ao cargo de ministro da Defesa escrita pelo Sr. Javier Eduardo Zavaleta López. 

    O ex-ministro ainda se dirigiu a quem denunciou uma suposta fraude eleitoral e ao ex-candidato presidencial.

    "Senhor Carlos Mesa, senhor Fernando Camacho, um assunto político não se resolve aumentando o calibre da repressão", afirmou.

    Mais:

    Parlamento do Mercosul emite declaração condenando 'golpe' na Bolívia
    Trump chama renúncia de Evo Morales na Bolívia de 'momento significativo para a democracia'
    Forças Armadas são enviadas às ruas na Bolívia para conter protestos
    Tags:
    golpe de Estado, golpe, Defesa, ministro, renúncia, Bolívia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar