15:09 22 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Presidente eleito da Argentina, Alberto Fernandez, em conferência de imprensa após reunião com o presidente do México, Andres Manuel Lopez Obrador, no dia 4 de novembro de 2019

    Triunfo da esquerda latino-americana? Argentina e México discutem retomada da CELAC

    © REUTERS / Luis Cortes
    Américas
    URL curta
    5115
    Nos siga no

    Em sua primeira viagem internacional como presidente eleito da Argentina, Alberto Fernandez discutiu a necessidade de retomar os trabalhos da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (CELAC), criada durante o governo Lula.

    A retomada da CELAC poderia ser uma estratégia para contrabalancear o ressurgimento do papel proeminente da Organização dos Estados Americanos (OEA), assim como limitar a ação da União das Nações Sul-Americanas (UNASUL).

    "Estou determinado a unir a América Latina novamente, para mais uma vez conciliarmos forças para lidar com os desafios da globalização", disse Fernandez em coletiva de imprensa, após se reunir com o presidente do México, Andres Manuel Lopez Obrador.

    No ano que vem, o México assume a presidência da CELAC, organismo regional criado em 2010, quando governos de esquerda lideravam grande parte da América Latina.

    O presidente eleito da Argentina, Alberto Fernandez, e o presidente do México, Andres Manuel Lopez Obrador, em reunião no Palácio Nacional, na Cidade do México, em 4 de novembro de 2019
    © REUTERS / Press Office/ Andres Manuel LO
    O presidente eleito da Argentina, Alberto Fernandez, e o presidente do México, Andres Manuel Lopez Obrador, em reunião no Palácio Nacional, na Cidade do México, em 4 de novembro de 2019

    A CELAC é a primeira organização a reunir os estados latino-americanos e caribenhos sem a participação dos EUA e Canadá. A organização tem realizado conferências com parceiros extra-regionais, como as Cúpulas CELAC-China e CELAC-União Europeia. 

    "Essa é uma oportunidade para revitalizar um dos organismos, um dos espaços de integração que estão esquecidos ultimamente", disse o presidente eleito da Argentina, conforme reportou a Reuters.       

    O ministro das Relações Exteriores adjunto do México, Maximiliano Reyes, expressou apoio à proposta de Fernandez no jornal local La Jornada:

    "O México e a Argentina estão perante a oportunidade de promover um reposicionamento da América Latina no mundo."

    Projetos de Integração latino-americanos

    Após anos de significativo fortalecimento, os projetos de integração latino-americanos sofreram reveses recentemente.

    A União das Nações Sul-Americanas (UNASUL), criada em 2008 e a primeira a contar com um Conselho de Defesa regional, não foi capaz de superar as controvérsias internas em torno da questão venezuelana.

    Em março deste ano, o governo equatoriano liderado por Lenín Moreno chegou inclusive a pedir de volta o prédio-sede da organização, localizado em Quito.

    Sede da UNASUL, em Quito: países da região não puderam chegar a um consenso em relação à participação da Venezuela na organização, levando a sua paralisação
    © Folhapress / Johis Alarcón
    Sede da UNASUL, em Quito: países da região não puderam chegar a um consenso em relação à participação da Venezuela na organização, levando a sua paralisação

    O bloco regional MERCOSUL, que reúne Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai, apesar de continuar operando normalmente, bloqueou a participação da Venezuela e reluta em finalizar a adesão da Bolívia ao bloco.

    Por outro lado, acordos regionais de livre comércio como a Aliança do Pacífico, que reúne Chile, Colômbia, México e Peru avançaram, por exemplo, com a adesão da Costa Rica, em 2013.  

    Mais:

    Maduro: 'querem desestabilizar Bolívia com mesma fórmula aplicada contra Venezuela'
    Bolsonaro não vai à posse do presidente Alberto Fernández, na Argentina
    Novo presidente da Argentina revela ligação de Trump e apoio junto ao FMI
    Tags:
    integração regional, Mercosul, Organização dos Estados Americanos (OEA), Unasul, CELAC, México, Argentina
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar