15:34 19 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Alberto Fernández, candidato à presidência argentina

    Novo presidente da Argentina revela ligação de Trump e apoio junto ao FMI

    © REUTERS / Agustin Marcarian
    Américas
    URL curta
    271
    Nos siga no

    O presidente eleito da Argentina, Alberto Fernández, realizou uma ligação nesta sexta-feira com o presidente dos EUA, Donald Trump, informou a assessoria de imprensa de Fernández, depois que o político de centro-esquerda venceu uma eleição no domingo.

    Durante a ligação, Trump prometeu a Fernandez que havia "instruído" o Fundo Monetário Internacional (FMI), que concedeu uma linha de crédito de US$ 57 bilhões ao país no ano passado, para trabalhar com o novo governo da Argentina.

    "Não hesite em me ligar", afirmou Trump a Fernandez durante a ligação. O presidente eleito da Argentina declarou a Trump que espera que os dois tenham um relacionamento "maduro e cordial", prosseguiu o comunicado.

    "Temos que fazer as coisas juntos", destacou Fernández, de acordo com uma transcrição da ligação fornecida pela equipe do novo presidente argentino.

    O acordo do FMI, negociado com o atual presidente da Argentina, Mauricio Macri, está no limbo desde as eleições primárias de 11 de agosto, que Fernández venceu por uma margem maior que o esperado. O resultado primário provocou uma forte venda de ativos argentinos e provocou medo de um default soberano.

    Alberto Fernández e Cristina Kirchner, vencedores da eleição presidencial argentina
    © REUTERS / Agustin Marcarian
    Alberto Fernández e Cristina Kirchner, vencedores da eleição presidencial argentina

    Mas o peso se estabilizou nesta semana, ajudado por intervenções do Banco Central, após a vitória de Fernández nas eleições. A moeda fechou sexta-feira em 59.745 pesos para cada dólar americano.

    Macri, que é favorável às empresas, conquistou o cargo em 2015 com a promessa de "normalizar" uma economia distorcida por controles governamentais severos implementados pela presidente anterior, Cristina Kirchner, que foi companheira de chapa de Fernández e se tornará a próxima vice-presidente da Argentina em dezembro.

    Mas Macri não conseguiu atrair o investimento estrangeiro direto necessário para sustentar o crescimento em uma economia atingida pela recessão, alta inflação e temores de dívidas.

    Os mercados locais de ações e títulos, bem como o setor agrícola mais importante do país, estão em dificuldades, aguardando sinais de Alberto Fernández sobre sua futura estrutura de políticas. Os agricultores dizem que estão retendo o investimento até que o líder que está entrando deixe suas políticas comerciais claras.

    Mais:

    Fernández tem uma tarefa 'titânica' na Argentina, diz vice-presidente do Uruguai
    Chanceler argentino envia carta a embaixador do Brasil após polêmicas de Bolsonaro
    Bolsonaro não vai à posse do presidente Alberto Fernández, na Argentina
    Tags:
    crise econômica, diplomacia, relações bilaterais, economia, FMI, Mauricio Macri, Donald Trump, Cristina Kirchner, Alberto Fernández, Estados Unidos, Argentina
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar