19:23 12 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Logo da Sputnik

    Sputnik lidera criação de plataforma do BRICS de combate às 'fake news'

    © Sputnik / Arina Ilina
    Américas
    URL curta
    5122
    Nos siga no

    Veículos de mídia dos países do BRICS aprovaram o Plano de Ação proposto pela Sputnik para criação de uma plataforma única de combate às notícias falsas. A aprovação ocorreu durante o 4º Fórum de Mídia do BRICS, em São Paulo.

    Os principais veículos de mídia dos países do BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), reunidos no 4º Fórum de Mídia do BRICS, aprovaram a proposta da Sputnik sobre combate às notícias falsas:

    "Os veículos de mídia dos países do BRICS poderiam estudar a possibilidade de criar uma plataforma digital conjunta para verificação de dados, o que possibilitaria o combate à difusão de notícias falsas, incluindo sobre as atividades do BRICS e de seus Estados-membros, que ultimamente se têm registrado em vários meios de comunicações internacionais", versa o Plano de Ação aprovado pelos representantes.

    O editor-chefe adjunto da Rossiya Segodnya, matriz da Sputnik, Dmitry Gornostaev, acredita que "a verificação de dados é uma das principais questões do nosso tempo, no qual não se considera o fato, mas sim o que foi dito sobre o fato".

    Gornostaev advertiu que gigantes como Google e Facebook associam-se com meios de comunicação para verificar dados, arrogando-se o direito de ditar a verdade – nem sempre de maneira imparcial.

    "O Ocidente irá monopolizar a expressão ‘verdade verdadeira’ e continuará negando aos demais o direito de dizer a verdade", afirmou Gornostaev.

    O representante da Rossiya Segodnya lembrou que governos e meios de comunicação ocidentais fazem acusações infundadas contra a mídia russa, inclusive contra a Sputnik e o canal RT, de propagar propaganda e desinformação.

    "As mídias ocidentais são dominantes no mundo e nem sempre atuam de forma honesta com os países emergentes", afirmou, por sua vez, o diretor-geral da agência de notícias chinesa Xinhua, He Ping.

    Censura na Internet

    O diretor-geral do canal russo RT, Aleksei Nikolov, denunciou a prática de censura na internet efetuada pelas redes sociais.

    De acordo com Nikolov, os donos das redes sociais podem deletar qualquer mensagem ou bloquear uma conta quando julgarem necessário.

    Facebook bloqueou contas russas voltadas ao público africano porque publicavam com frequência materiais da Sputnik e da RT
    © Sputnik / Natalia Seliverstova
    Facebook bloqueou contas russas voltadas ao público africano porque "publicavam com frequência" materiais da Sputnik e da RT

    Ele lembrou que, recentemente, o Facebook eliminou páginas russas orientadas ao público africano alegando "ingerência estrangeira".

    O Facebook justificou os bloqueios, argumentando que as contas "publicavam com frequência" materiais da Sputnik e da RT.

    4º Fórum de Mídia do BRICS

    A quarta edição do Fórum de Mídia do BRICS reúne representantes dos principais veículos de mídia dos países do bloco e foi realizada entre os dias 30 e 31 de outubro, em São Paulo.

    Durante o encontro, os representantes discutiram mecanismos de cooperação e assinaram memorandos de entendimento. A Sputnik e a chinesa Xinhua, por exemplo, assinaram memorando de cooperação, que permitirá o compartilhamento de notícias nas línguas espanhola e árabe.

    O próximo Fórum de Mídia dos BRICS deve ocorrer no ano de 2020, na cidade russa de Novisibirsk.

    Mais:

    BRICS e cultura: muito além das cúpulas de estado
    Ministros dos BRICS defendem biotecnologia para diminuir uso da terra
    Trabalho e emprego nos BRICS: Brasil tem experiência para compartilhar?
    Putin planeja participar da cúpula do BRICS no Brasil
    Tags:
    Xinhua, Sputnik, São Paulo, fórum, fake news, BRICS
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar