19:25 12 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Swift Air Boeing 737-45D

    Cerca de 50 aviões da Boeing são proibidos de voar em todo mundo devido a fissuras nas asas

    CC BY 2.0 / Colin Brown Photography / N803TJ - Boeing 737-45D - Swift Air
    Américas
    URL curta
    540
    Nos siga no

    A empresa norte-americana Boeing confirmou que suspendeu os voos de mais 50 aviões em todo mundo, após ter detectado fissuras nas asas das aeronaves.

    Se trata do modelo 737NG da multinacional norte-americana, que está agora sob escrutínio. Este modelo é antecessor da aeronave 737MAX, que vitimou 346 pessoas em dois acidentes aéreos na Indonésia e Etiópia.

    O porta-voz da Boeing disse à AFP que cerca de 1.000 aviões em todo o mundo "iniciaram inspeções".

    O problema em questão tem a ver com uma peça que fixa a asa à fuselagem do aparelho. A Agência de Aviação dos EUA ordenou inspeções aos Boeing 737NG que fizeram mais de 30 mil voos.

    Esta terça-feira (29) o diretor executivo Dennis Muilenburg reconheceu os erros cometidos pela empresa, durante audiência no Congresso.

    A Boeing segue implicada em vários problemas envolvendo o seu modelo mais recente, o 737 Max, cujas falhas no sistema de controle de voo levaram a três acidentes, sendo dois fatais, somente no ano passado.

    A investigação preliminar indica que os pilotos tiveram dificuldades com o software estabilizador MCAS (sigla em inglês para Sistema de Aumento de Características de Manobras) e não conseguiram recuperar o controle da aeronave.

    Mais:

    'Sabemos que cometemos erros', diz CEO da Boeing em depoimento sobre 737 MAX
    Gol suspende uso do modelo Boeing 737 MAX 8 após acidente na Etiópia
    Tags:
    EUA, problemas, Boeing 737, aviação civil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar