05:44 18 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Policiais perto da Embaixada da Venezuela em Washington, 16 de maio

    Jornalista denuncia detenção nos EUA após investigar 'corrupção' da oposição venezuelana

    © Sputnik /
    Américas
    URL curta
    7310
    Nos siga no

    Max Blumenthal, jornalista do portal The Grazyone, disse que foi detido por dois dias pela Polícia de Washington, Estados Unidos, após investigar "atos de corrupção" da oposição venezuelana.

    A detenção teria ocorrido ainda no último dia 25, enquanto o jornalista norte-americano estava em sua casa em Washington.

    Conforme publicou o portal The Grazyone, o jornalista foi detido de "maneira violenta", com policiais ameaçando entrar em sua casa à força.

    Além disso, Max Blumenthal afirmou que, após ser levado para a prisão central da Polícia de Washington, foi-lhe negado o direito de entrar em contato com um advogado.

    "O governo federal pediu à Polícia de Washington para me prender [...] e definhar em uma prisão por dias sem sequer poder ligar para um advogado", declarou Blumenthal em entrevista ao The Grazyone.

    O jornalista também disse que não tinha conhecimento sobre qualquer mandado de prisão.

    "Se o governo tivesse pelo menos me dito que havia um mandado contra mim, eu teria comparecido voluntariamente", acrescentou Blumenthal.

    Acusação e 'perseguição política'

    Ainda de acordo com o jornalista, sua prisão teria como motivo uma acusação oriunda de um membro da oposição venezuelana nos Estados Unidos.

    Segundo Blumenthal, o membro da oposição, cuja identidade não foi revelada, acusou o jornalista de agredi-lo durante uma tentativa de levar mantimentos, em maio, a diplomatas do governo venezuelano na embaixada do país em Washington.

    Na ocasião, a embaixada da Venezuela foi ocupada por ativistas apoiados pelo governo de Maduro para impedir que o recinto se tornasse local de trabalho de representantes diplomáticos de Juan Guaidó, líder da oposição venezuelana que se autoproclamou presidente interino de seu país.

    Deste então, como publicou o portal, a embaixada se tornou palco de confrontos entre ativistas pró-governo Maduro e simpatizantes da oposição do país caribenho.

    De acordo com Blumenthal, a acusação feita contra sua pessoa é infundamentada.

    "Essa acusação é 100% falsa, fabricada, uma mentira muito maldosa", afirmou o jornalista.

    Além disso, o americano acredita que a acusação e sua detenção fazem parte de uma "perseguição política" contra ele.

    "Eu tenho plena certeza que esse caso é parte de uma grande campanha de perseguição política usando o sistema legal para calar nosso jornalismo investigativo factual sobre o golpe contra a Venezuela", disse Blumenthal.

    'Mentiras e corrupção'

    Desta forma, Blumenthal acredita que a sua detenção seria uma forma de retaliação contra seu trabalho de denúncia das "mentiras e corrupção" da oposição venezuelana.

    Ainda em fevereiro deste ano, o jornalista publicou um vídeo em inglês no YouTube, no qual mostra produtos alimentícios nos arredores de Caracas, enquanto grande parte da mídia mundial dizia que a Venezuela passava por uma crise humanitária.

    Mais:

    Polícia da Venezuela destrói aeródromo de cartel de drogas na fronteira com Colômbia (FOTOS)
    Venezuela acusa EUA de tentarem golpe na Bolívia
    Venezuela denuncia violação do espaço aéreo com sobrevoo de refinaria por drone (VÍDEO)
    Tags:
    jornalista, perseguição política, oposição, Juan Guaidó, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar