05:42 18 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Manifestantes são atingidos por bombas de gás lacrimogêneo durante protestos e depredações no Chile

    Polícia do Chile reprime manifestantes em novos protestos ao redor da sede do governo

    © REUTERS / Ivan Alvarado
    Américas
    URL curta
    750
    Nos siga no

    A polícia militarizada chilena reprimiu um grupo de manifestantes que chegaram à sede do governo, o Palácio de La Moneda, nesta segunda-feira (28) com jatos de água e gás lacrimogênio.

    Manifestantes se reuniram nas imediações da sede do Executivo para protestar contra o governo do presidente Sebastián Piñera, gritando slogans e carregando cartazes nas ruas ao redor do prédio.

    No entanto, depois que o presidente fez uma cerimônia para mudar uma parte de seu gabinete, os protestos se tornaram mais intensos e alguns distúrbios menores foram registrados, que foram rapidamente dispersados pela polícia.

    ​Piñera informou durante a cerimônia mudanças nas pastas do Tesouro, Economia, Secretaria Geral de Governo, Ativos Nacionais, Trabalho, Esportes, e Secretaria Geral da Presidência.

    As mobilizações começaram em 14 de outubro devido a um aumento de 30 pesos no preço do bilhete do metrô de Santiago.

    Em 19 de outubro, o presidente Piñera cedeu e anunciou que a passagem não aumentaria de preço, mas com seu anúncio os protestos não cessaram e, pelo contrário, ficaram mais violentos, incluindo provocação de incêndios e destruição de várias estações de metrô.

    Mais:

    Presidente do Chile diz que 'escutou mensagem' após protesto com 1 milhão de pessoas
    Toque de recolher termina no Chile e Piñera pede para todos ministros renunciarem
    Após protestos, popularidade do presidente do Chile despenca para mínimo histórico
    Tags:
    protestos, Sebastián Piñera, estado de emergência, Chile
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar