18:44 12 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Agentes das forças de segurança reprimem manifestantes em Valparaíso, no Chile

    Congresso do Chile é evacuado após tentativa de invasão (FOTOS, VÍDEOS)

    © REUTERS / Rodrigo Garrido
    Américas
    URL curta
    6100
    Nos siga no

    O Congresso Nacional do Chile, localizado em Valparaíso, foi esvaziado e fechado por motivos de segurança nesta sexta-feira após uma tentativa de invasão.

    O incidente ocorreu no início do tarde, quando manifestantes cercaram o edifício e tentaram forçar a entrada, mas foram impedidos por agentes da polícia, que utilizaram jatos de água e bombas de gás lacrimogêneo, segundo órgãos da imprensa local. 

    AGORA: ordenam evacuar o Congresso em Valparaíso, diante de sérios incidentes no exterior.

    "A situação de riscos é alta. Eu pedi aos funcionários, e assumo a responsabilidade, que saiam do edifício", destacou o presidente da Câmara de Deputados, Iván Flores, citado pelo portal 24 horas.

    Em mais um dia de protestos no país, milhares de pessoas tomaram as ruas de diferentes cidades chilenas para demonstrar sua insatisfação com a classe política, com alguns grupos entrando em confronto com membros das forças de segurança. 

    Milhares de manifestantes participam da "maior marcha do Chile", na praça Itália. Seguem chegando ao local mais pessoas de diversos pontos de Santiago.​

    As mobilizações começaram no último dia 14, após o anúncio de um aumento no preço do bilhete do metrô de Santiago. Após fortes reações, o presidente Sebastián Piñera decidiu ceder e anunciou que a passagem não aumentaria, mas os protestos, em vez de cessarem, se intensificaram, com incêndios, destruição de várias estações de metrô e dezenas de manifestações em várias partes do país. 

    Carabineros está pulverizando gás de pimenta em manifestantes na 12 de fevereiro com Pedro Montt, em frente ao Congresso Nacional em Valparaíso. Vídeo de Ignacio Caballero da @biobio.​

    Na capital chilena, de acordo com a AFP, centenas de milhares de pessoas estão reunidas neste momento em protesto contra o governo. 

    AGORA! A minutos do início da #MaiorMarchaDoChile, assim está a praça Itália.​

    Os confrontos violentos entre manifestantes e policiais no Chile já deixaram ao menos 19 mortos nos últimos dias, além de 295 feridos e 2.840 detidos. A ex-presidente Michelle Bachelet, atual alta comissária da ONU para os Direitos Humanos, já informou que enviará, na próxima semana, uma missão das Nações Unidas para monitorar os conflitos no país e analisar denúncias de violações dos direitos humanos.

    Mais:

    Chile terá novo toque de recolher em mais um dia de protestos
    Caos e fumaça: protestos massivos continuam a abalar o Chile
    Chile diz que protestos não o impedirão de sediar cúpulas globais previstas para 2019
    Tags:
    Congresso Nacional, confrontos, violência, manifestantes, polícia, gás lacrimogêneo, ONU, passagem, metrô, Michelle Bachelet, Sebastián Piñera, manifestação, protestos, Santiago, Valparaíso, Chile
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar