22:12 13 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Sebastián Piñera, presidente do Chile

    Presidente do Chile apresenta agenda social para encerrar protestos

    © AP Photo / Oded Balilty
    Américas
    URL curta
    341
    Nos siga no

    O presidente do Chile, Sebastián Piñera, dirigiu-se a sua nação em uma mensagem ao vivo, e propôs uma agenda social para encerrar os intensos protestos no país.

    Piñera acrescentou que ele só suspenderá o toque de recolher e o estado de emergência quando "as condições forem cumpridas".

    "Peço desculpas aos nossos compatriotas", disse o presidente,"não conseguimos reconhecer a situação de desigualdade".

    No âmbito de uma nova agenda social, o presidente disse que os preços de serviços públicos não aumentarão.

    Ele prometeu uma redução nos custos e no número de parlamentares.

    O presidente disse que apenas a reconstrução do metrô de Santiago custará cerca de 300 milhões de dólares e apoiou o trabalho das forças de segurança.

    "Essa agenda social não resolverá todos os problemas que afligem as famílias chilenas, mas é um esforço grande e significativo para melhorar a qualidade de vida", concluiu Piñera.

    Nesta segunda-feira, o governo do Chile confirmou a morte de 15 manifestantes durante a onda de protestos que tomou o país. As manifestações tiveram início após um aumento nas passagens de metrô. Apesar da suspensão do aumento, os protestos continuaram.

    Entre as exigências dos manifestantes estão o aumento do salário mínimo, um sistema previdenciário mais amplo e por melhoras nos serviços públicos e diminuição nos preços dos medicamentos.

    Mais:

    Incêndio no Chile afeta edifício de companhia elétrica durante protestos (FOTOS)
    Chile declara estado de emergência após uma semana de protestos
    Governo do Chile confirma que número de mortos em protestos é de 11 pessoas
    Tags:
    protestos, ação social, Sebastián Piñera, Chile
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar