11:41 18 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, gesticula ao falar durante coletiva de imprensa em Caracas, Venezuela, 30 de setembro de 2019

    Maduro insta a criar 'corpos combatentes' para proteger empresas estratégicas na Venezuela

    © REUTERS / Manaure Quintero
    Américas
    URL curta
    2100
    Nos siga no

    O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, assegurou que está em curso "um plano terrorista de sabotagem" contra as empresas estatais, alegadamente arquitetado pela oposição local e pelo governo dos EUA.

    Maduro, exortou o ministro da Defesa da Venezuela, Vladimir Padrino López, e o Conselho de Vice-Presidentes a criar o que ele denominou de "corpos combatentes para a segurança" das Empresas Básicas de Guayana, um conjunto de indústrias localizadas no estado de Bolívar, no sul do país latino-americano.

    Presidente da Venezuela anunciou estas medidas após alertar para a existência de "um plano terrorista de sabotagem" contra as instalações estratégicas do país, por isso ele apelou especialmente aos trabalhadores para "garantir internamente a segurança para o desenvolvimento e a capacidade operacional das indústrias".

    Presidente Nicolás Maduro denunciou que há um plano terrorista de sabotagem contra as empresas estratégicas da Nação e perante ele, só a classe operária pode garantir -internamente - a segurança.

    "A organização da Milícia Nacional Bolivariana com os Corpos Combatentes deve garantir a segurança absoluta das empresas de Guayana perante a ameaça de ataque terrorista da oposição 'guaidosista', a extrema-direita e governo gringo", disse Maduro em referência ao líder atual do poder legislativo, Juan Guaidó, escreve mídia local.

    De acordo com o presidente, a proposta foi apresentada por trabalhadores das empresas de aço, ferro, alumínio, eletricidade e de silvicultura que se localizam no estado de Bolívar.

    Caracas tem denunciado por diversas vezes que as companhias estatais, tais como Petróleos de Venezuela (PDVSA), a Corporação Elétrica Nacional e o Metrô de Caracas, têm sofrido atos de sabotagem, responsabilizando membros da oposição em aliança com os EUA de orquestrar estes atos de sabotagem.

    Mais:

    Maduro lança campanha para eleições legislativas na Venezuela
    Poderiam Maduro e Correa ser responsáveis pelos protestos no Equador? Especialista esclarece
    Tags:
    sabotagem, EUA, oposição, Juan Guaidó, Venezuela, Nicolás Maduro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar