05:40 14 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Aedes Aegypti, transmissor de doenças como dengue, chikungunya e zika

    'Pior epidemia nos últimos 50 anos': 144 mortos e cerca de 82.000 infectados por dengue em Honduras

    © REUTERS / Paulo Whitaker
    Américas
    URL curta
    0 20
    Nos siga no

    O vice-ministro hondurenho da Saúde, Nery Cerrato, afirmou no domingo (6) que já morreram 144 das 81.854 pessoas infectadas com dengue e que seu país está sofrendo "a pior epidemia dos últimos 50 anos".

    Nery Cerrato indicou que o vírus transmitido pelo mosquito Aedes aegypti poderia ter provocado outras 38 mortes, informa mídia local.

    Além disso, 16.192 pessoas infectadas por dengue estão em estado grave e Cerrato considera que a situação será ainda pior em 2020.

    Dengue no mundo

    Em julho passado, mais de 10 pessoas morreram de dengue na Tanzânia, enquanto 6.700 estavam infectadas com o vírus.

    Além disso, também em julho, o ministro da Saúde das Filipinas declarou um alerta nacional em função da epidemia de dengue em todo o país. Entre o 1º de janeiro a 29 de junho de 2019 em Filipinas foram registrados 106.630 casos da doença, 85% a mais do que no mesmo período do ano passado.

    A dengue geralmente se manifesta entre 3 e 14 dias após a picada, provocando febre alta (40° C) que é acompanhada por dor de cabeça severa, dor nos olhos, dor muscular e articular, náuseas, vômitos, gânglios linfáticos aumentados ou erupção cutânea, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

    Desinfestação de mosquitos devido à propagação da dengue na Costa do Marfim
    © AFP 2019 / Issouf Sanogo
    Desinfestação de mosquitos devido à propagação da dengue na Costa do Marfim

    Mais:

    Tsunami e terremoto: descobertas origens de epidemia mortal misteriosa
    Empresa farmacêutica dos EUA pode pagar US$ 12 bilhões em acordo por epidemia de opioides
    Para onde fugir em caso de pandemia global? Cientistas apontam locais mais propícios para refúgio
    Tags:
    dengue, epidemia, Honduras
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar