15:09 20 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Um barco-patrulha venezuelano passa pelo petroleiro Kim Jacob carregando 1 milhão de barris de petróleo bruto no estado oriental de Anzoátegui, na Venezuela.

    EUA impõem novas sanções a navios e empresas vinculados à Venezuela

    © AP Photo / El Nuevo Dia,Omar Perez
    Américas
    URL curta
    16413
    Nos siga no

    O Departamento do Tesouro norte-americano anunciou, nesta terça-feira (24), a inclusão de navios e entidades de transporte de produtos químicos e petróleo vinculados à Venezuela com destino a Cuba na lista de sanções editada pelo órgão.

    "Os EUA seguem tomando medidas contundentes contra o antigo regime ilegítimo de [Nicolás] Maduro e os malignos atores estrangeiros que o apoiam. Os benfeitores cubanos de Maduro sustentam o regime e viabilizam seu aparato repressivo de segurança e inteligência", disse o secretário do Departamento do Tesouro norte-americano, Steven T. Mnuchin, segundo nota publicada pelo órgão.

    ​Tesouro impõe sanções adicionais contra entidades e navios transportando petróleo venezuelano para Cuba

    "O petróleo da Venezuela pertence ao povo venezuelano e não deve ser usado como uma ferramenta de negociação para sustentar ditadores e prolongar a usurpação da democracia venezuelana", acrescentou Mnuchin.

    As entidades e navios afetados

    A Lista de Cidadãos Nacionais Especialmente Designados e Pessoas Interditas de Entrar no País (SDN, na sigla em inglês) do Escritório de Controle de Ativos Estrangeiros (OFAC) do Departamento do Tesouro norte-americano incluiu quatro entidades e quatro navios no seu rol.

    As entidades são, em sua maioria, registradas no Panamá à exceção de uma, registrada no Chipre. Os navios são vinculados às entidades sancionadas e são todos de bandeira panamenha.

    Com a medida, todas as empresas e navios terão seus bens bloqueados pelo OFAC, assim como serão bloqueados os bens de quaisquer empresas que as tenham como acionistas nos Estados Unidos. As empresas norte-americanas, por sua vez, estão proibidas de realizar negócios com elas.

    Retirada de sanções

    O mesmo informe retira sanções impostas a outras empresas, navios e uma aeronave vinculados à Venezuela que haviam sido incluídos na lista entre janeiro e maio deste ano.

    Sanções deste tipo, direcionadas especialmente contra o setor petrolífero venezuelano, se tornaram recorrentes desde janeiro deste ano, quando Washington reconheceu Juan Guaidó como "presidente em exercício" do país sul-americano.

    Mais:

    EUA tentam sabotar as eleições parlamentares da Venezuela de 2020, diz Maduro
    Venezuela pede ao Conselho de Segurança da ONU para neutralizar TIAR
    Ministério do Petróleo da Venezuela acusa oposição de destruir subsidiária da PDVSA
    Tags:
    Departamento do Tesouro dos EUA, EUA, Cuba, petróleo, Venezuela, sanções
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar