14:36 21 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Astronauta americano James Irwin ao lado da bandeira dos EUA na Lua durante missão lunar Apollo 15 em 11 de agosto de 1971

    'Vamos a Marte': Trump anuncia próxima meta da NASA e diz que Lua 'não é tão emocionante'

    © NASA .
    Américas
    URL curta
    750
    Nos siga no

    Ao elogiar o trabalho do programa espacial dos EUA, que visa enviar nova missão tripulada à Lua em 2024, o presidente americano Donald Trump especificou que o objetivo final do país é chegar a Marte, informa a Reuters.

    "Vamos a Marte", afirmou Trump a repórteres após uma reunião da Casa Branca com o primeiro-ministro da Austrália, Scott Morrison, destacando o Planeta Vermelho como uma meta mais emocionante do que a Lua.

    "Paramos na Lua. A Lua é na verdade uma plataforma de lançamento. Eu disse: Ei, já fomos à Lua. Isso não é tão emocionante. Então iremos à Lua, mas realmente iremos a Marte”, destacou o líder norte-americano.

    O líder americano enfatizou na sexta-feira (20) que a NASA estava fazendo um "tremendo progresso" em direção a Marte e também destacou o trabalho de empresas privadas como a SpaceX e a Blue Origin.

    Em março, o vice-presidente Mike Pence revelou que o prazo final da NASA para o regresso dos astronautas à Lua seria em 2024.

    O satélite natural da Terra foi também o objetivo principal da Space Policy Directive 1, uma diretiva assinada por Trump em dezembro de 2017 estabelecendo que a NASA enviaria astronautas à Lua e teria Marte como objetivo. O programa Artemis da NASA está desenvolvendo o enorme Megarocket Space Launch System e a nave espacial Orion, destinados a enviar astronautas para as proximidades da Lua.

    Apollo 12 na Lua
    © Foto / NASA
    Apollo 12 na Lua

    A agência espacial americana tem igualmente planos para uma estação perto da Lua, chamada de Lunar Gateway, que servirá de base avançada para a exploração da superfície lunar.

    O chefe da NASA, Jim Bridenstine, tem desde então sublinhado que a Lua é uma base-chave para futuras missões tripuladas a Marte.

    Marte como objetivo

    No início de junho, algumas semanas antes do 50º aniversário do pouso lunar da Apollo 11, Trump criticou o foco da NASA na Lua.

    "Por todo o dinheiro que estamos gastando, a NASA não deveria estar falando sobre ir à Lua - Nós fizemos isso há 50 anos atrás", escreveu Trump no Twitter, enfatizando que Marte deveria ser o objetivo.

    Apoio internacional

    A NASA não está sozinha em seus objetivos de alcançar a Lua e Marte. A Agência Espacial Europeia (ESA) está construindo o módulo de serviço para a Orion e a agência americana tem promessas do Canadá e do Japão para cooperar na exploração lunar.

    No sábado (21), a NASA acrescentou a Agência Espacial Australiana à sua lista de parceiros lunares com um acordo para cooperar em futuros projetos lunares.

    A chefe da Agência Espacial Australiana, Megan Clark, e o vice-administrador da NASA, Jim Morhard, assinaram uma declaração conjunta de intenções de cooperação na área espacial.

    "Estamos honrados com a declaração de hoje e com o compromisso dos nossos amigos da Austrália de nos apoiarem na nossa missão de regressar à Lua até 2024 com o programa Artemis", disse Morhard em uma declaração da NASA.

    Mais:

    Nova missão da NASA pretende provar que Marte era habitável
    Missão conjunta Rússia-UE para Marte já tem data para decolar
    Missão a Marte estaria comprometida por radiação cósmica, segundo cientistas
    Tags:
    NASA, missão espacial, Marte, Lua
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar