15:24 20 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Presidente dos EUA Donald Trump e líder norte-coreano Kim Jong-un durante encontro na zona demilitarizada, 30 de junho de 2019

    'Encorajador': EUA demonstram confiança pela disposição da Coreia do Norte em negociar

    © AP Photo / Susan Walsh
    Américas
    URL curta
    241
    Nos siga no

    Os Estados Unidos disseram na quarta-feira que foram encorajados pela disposição declarada da Coreia do Norte de retomar as negociações, mas criticaram seu mais recente disparo de projéteis como contraproducente.

    "Foi um sinal encorajador de que eles gostariam de voltar às negociações e isso é algo que damos as boas-vindas", disse a porta-voz do Departamento de Estado, Morgan Ortagus.

    "Estamos comprometidos em conversar e negociar com os norte-coreanos", acrescentou.

    A Coreia do Norte no início desta semana informou que estava disposta a se reunir com o lado americano para "discussões abrangentes" até o final do mês.

    Mas em poucas horas a Coreia do Norte retomou o lançamento de projéteis, incluindo o que o líder Kim Jong-un chamou de teste de um "grande lançador de foguetes".

    "Os Estados Unidos - e, eu acho importante, também a comunidade internacional - nos unimos ao enviar a mensagem para a Coreia do Norte de que provocações como o lançamento de mísseis não são úteis e que queremos que os norte-coreanos voltem às negociações para conseguir a desnuclearização", declarou Ortagus.

    O presidente estadunidense Donald Trump se encontrou três vezes com Kim e disse repetidamente que confia nas promessas do jovem homem forte, apesar dos lançamentos repetidos.

    Em fevereiro, uma cúpula entre Trump e Kim em Hanói, no Vietnã, terminou em impasse com os Estados Unidos pressionando por compromissos mais completos de que o regime desistirá de suas armas nucleares.

    As perspectivas de diplomacia também aumentaram nesta semana com a saída do conselheiro de segurança nacional de Trump, John Bolton, um falcão de longa data crítico da Coreia do Norte que incentivou o presidente dos EUA a ser cauteloso em Hanói.

    Ortagus revelou também que ainda não foram agendadas reuniões com a Coreia do Norte.

    Mais:

    EUA sancionam 2 indivíduos e 3 empresas relacionados à Coreia do Norte
    Coreia do Norte manifesta apoio à China na questão de Hong Kong
    Coreia do Norte pede redução de pessoal da ONU no país
    Tags:
    John Bolton, armas nucleares, relações bilaterais, desnuclearização, diplomacia, Kim Jong-un, Donald Trump, Morgan Ortagus, Coreia do Norte, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar