18:52 11 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Assessor de Segurança Nacional dos EUA, John Bolton

    Venezuela celebra demissão de 'um dos falcões preferidos' dos EUA

    © AP Photo / Cliff Owen
    Américas
    URL curta
    8174
    Nos siga no

    O presidente da Assembleia Nacional Constituinte da Venezuela, Diosdado Cabello, celebrou a saída de funções de "um dos falcões preferidos" dos EUA, John Bolton, como assessor de Segurança Nacional da Casa Branca.

    O presidente dos EUA, Donald Trump, reconheceu que Bolton "estava fora da linha" nas suas atitudes com respeito à Venezuela.

    "O imperialismo demite pela porta dos fundos a um dos seus falcões preferidos para fazer guerra no mundo, a nossa Pátria resistiu a todos os seus ataques e continuamos de pé [...]". 

    Para Cabello a mesma sorte espera os que obedeciam às instruções do ex-assessor na Venezuela.

    "É a crua realidade, se não serves para cumprir as ordens dos chefes imperiais, te expulsam, te descartam, é isso o que vai acontecer com os seus lacaios na Venezuela, eles mentiram a Bolton e [ele] foi demitido. Para que saibam, aconteça o que acontecer Nós Venceremos!"

    Desde o início deste ano, a Venezuela vive uma grave crise política, econômica e social que se agravou bastante, quando Maduro iniciou seu novo mandato considerado ilegítimo pela oposição e os EUA decidiram apoiar a autoproclamação do presidente do parlamento, Juan Guaidó, como presidente interino da Venezuela.

    A partir desta altura, Washington intensificou as sanções contra altos funcionários do governo de Maduro e adotou medidas punitivas de caráter comercial e financeiro que afetam a extração e exportação de petróleo, a principal atividade econômica venezuelana.

    Mais:

    Inclinação de Trump ao diálogo com Irã não muda postura 'severa', diz Bolton
    O que há em comum entre os bloqueios a Cuba e Venezuela?
    Tags:
    Donald Trump, Nicolas Maduro, Juan Guaidó, Diosdado Cabello, EUA, John Bolton, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar