20:21 21 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Avião Il-76 do Ministério de Emergências russo usado em combate a incêndios

    Avião russo Il-76 aterrissa na Bolívia para ajudar a combater incêndios (FOTOS, VÍDEO)

    © Sputnik / Lidia Ysamova
    Américas
    URL curta
    7211
    Nos siga no

    O avião de carga Il-76 da Rússia aterrissou na Bolívia para ajudar a extinguir os incêndios florestais no país sul-americano.

    O presidente boliviano, Evo Morales, recebeu o avião de combate a incêndios Ilyushin Il-76 no Aeroporto Internacional Viru Viru, na cidade de Santa Cruz de la Sierra, no dia 9 de setembro.

    Morales agradeceu ao homólogo russo, Vladimir Putin, por enviar a aeronave de bombeiros que ajudará a apagar as chamas.

    "Acabamos de receber o avião Ilyushin; quero esclarecer que é uma cooperação do governo russo, não é aluguel, saúdo a ajuda do povo russo", declarou o presidente Evo Morales no aeroporto.

    A televisão estatal, que transmitiu a chegada do avião, mostrou entre os presentes o cônsul russo Yakov Fedorov, que destacou a solidariedade e a amizade entre as duas nações.

    Em nome da Bolívia, agradeço ao irmão Vladimir Putin, presidente da Rússia, por enviar o Ilyushin II-76, um avião de combate a incêndios que, junto com o Supertanker e o Helitanker, reforça a frota internacional e nacional de aviões que extinguem o incêndio na Chiquitanía. União na adversidade

    "O nosso Ministério para Situações de Emergência da Rússia tem muita experiência no combate a incêndios, especialmente incêndios florestais [...] Senhor presidente, e todo o povo da Bolívia, posso garantir que o fogo será apagado", ressaltou Fedorov.

    Essa não é a primeira vez que um avião russo Il-76 de combate a incêndios participa de contenção de chamas na América Latina, uma vez que tem capacidade para descarregar até 50 mil litros de água.

    Em janeiro de 2019, o Chile agradeceu à Rússia por ajudar a combater uma série de fogos florestais em seu território. A aeronave russa também já havia servido o país chileno em 2017.

    Tripulação do avião russo de combate a incêndios Il-76 juntamente com o presidente da Bolívia, Evo Morales e o cônsul da Embaixada da Rússia na Bolívia, Yakov Feodorov
    © Foto / Embaixada da Rússia na Bolívia
    Tripulação do avião russo de combate a incêndios Il-76 juntamente com o presidente da Bolívia, Evo Morales e o cônsul da Embaixada da Rússia na Bolívia, Yakov Feodorov

    A atual operação de controle de incêndios envolve mais de 7.000 pessoas, entre militares, bombeiros, policiais, técnicos e voluntários, apoiados por vários helicópteros e aviões, incluindo um Boeing 747 Supertanker.

    Vários países, entre eles Argentina, Peru, França e Rússia, se uniram à luta contra incêndios que consumiram pelo menos 10 mil quilômetros quadrados da Floresta Amazônica e inúmeros animais silvestres.

    • Presidente da Bolívia, Evo Morales, recebe um dos membros da tripulação do avião russo de combate a incêndios Il-76
      Presidente da Bolívia, Evo Morales, recebe um dos membros da tripulação do avião russo de combate a incêndios Il-76
      © Foto / Embaixada da Rússia na Bolívia
    • Avião russo de combate a incêndios Il-76
      Avião russo de combate a incêndios Il-76
    • Evo Morales, presidente boliviano, e Javier Zavaleta, ministro boliviano da Defesa, depois de receber o avião russo Il-76 de combate a incêndios
      Evo Morales, presidente boliviano, e Javier Zavaleta, ministro boliviano da Defesa, depois de receber o avião russo Il-76 de combate a incêndios
    1 / 3
    © Foto / Embaixada da Rússia na Bolívia
    Presidente da Bolívia, Evo Morales, recebe um dos membros da tripulação do avião russo de combate a incêndios Il-76

    Diante do aparente agravamento do desastre na Chiquitanía, uma região de transição entre as selvas da Amazônia ao norte e as florestas do Chaco ao sul, o governo de Santa Cruz de la Sierra reiterou em 9 de setembro sua exigência de que o governo declare desastre nacional.

    O Comitê Cívico de Santa Cruz de la Sierra também se pronunciou a favor de declarar um desastre, ameaçando tomar medidas, que não revelou, se o governo não tomar uma decisão até 10 de setembro.

    Mais:

    Bolívia anuncia chegada de aeronave russa para combater incêndios florestais
    Macri oferece ajuda para Brasil e Bolívia no combate aos incêndios florestais
    Bolívia terá ajuda do Canadá e Argentina no combate a incêndios na Amazônia
    Tags:
    Evo Morales, Ilyushin, Rússia, Bolívia, incêndio, Il-76
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar