15:08 21 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Família é resgatada em meio ao avanço do furacão Dorian pelas Bahamas

    Sobe para 7 o número de mortos pelo furacão Dorian nas Bahamas, diz premiê

    © AP Photo / Ramon Espinosa
    Américas
    URL curta
    0 10
    Nos siga no

    Pelo menos sete pessoas morreram durante a passagem do furacão Dorian pelas Bahamas, mas o número pode aumentar à medida que as operações de busca e salvamento ainda estão em andamento, disse o primeiro-ministro Hubert Minnis nesta terça-feira.

    "Temos sete mortos confirmados, mas esperamos mais mortes", declarou Minnis em uma entrevista coletiva transmitida pelo Facebook Live.

    "Estamos passando por um dos momentos mais terríveis da história do nosso país, vimos a magnitude da devastação e sabemos que será necessária uma grande cooperação para reconstruir as localidades afetadas", acrescentou.

    A fala do premiê aconteceu após ele sobrevoar as Ilhas Abaco, que recebeu a maior parte do impacto do furacão de categoria 5.

    Nas Bahamas, o porta-voz da Cruz Vermelha Matthew Cochrane disse que mais de 13.000 casas, ou cerca de 45% das casas em Grand Bahama e Abaco, teriam sido severamente danificadas ou destruídas. Autoridades da ONU disseram que mais de 60.000 pessoas nas ilhas atingidas precisarão de comida, e a Cruz Vermelha disse que 62.000 precisarão de água potável.

    'Devastação total'

    Autoridades de socorro relataram cenas de ruína total nesta terça-feira em partes das Bahamas e correram para lidar com uma crise humanitária que se desenrolava após o furacão Dorian, a tempestade mais poderosa já registrada nas ilhas. A extensão do desastre ainda desconhecida.

    Os ventos severos da tempestade e as águas castanhas e lamacentas destruíram ou danificaram gravemente milhares de casas, hospitais incapacitados e prenderam pessoas em sótãos.

    "É uma devastação total. É dizimada. Apocalíptica", disse Lia Head-Rigby, que ajuda a administrar uma organização local de socorro a furacões e sobrevoa as ilhas Abaco, mais atingidas pelas Bahamas. "Não está reconstruindo algo que estava lá; temos que começar de novo".

    Furacão Dorian se aproxima da costa da Flórida, nos EUA, em 30 de agosto de 2019
    © REUTERS / NASA
    Furacão Dorian se aproxima da costa da Flórida, nos EUA, em 30 de agosto de 2019

    Ela disse que seu representante em Abaco disse a ela que havia "muito mais mortos" e que os corpos estavam sendo reunidos. O primeiro-ministro também esperava mais mortes e previu que a reconstrução exigiria "um esforço massivo e coordenado".

    "Estamos no meio de uma das maiores crises nacionais da história do país", ponderou Minnis. "Nenhum esforço ou recursos serão retidos".

    As autoridades de emergência lutaram para alcançar as vítimas em condições muito perigosas, mesmo para equipes de resgate, e instaram as pessoas a permanecerem onde estavam.

    Rumo aos EUA

    Praticamente estacionando em uma parte das Bahamas por um dia e meio, Dorian bateu nas ilhas Abaco e Grand Bahama, no norte, com ventos de até 295 km/h e chuva torrencial antes de finalmente entrar em águas abertas na terça-feira em um curso para o estado norte-americano da Flórida. Seus ventos chegaram a 175 km/h, ainda perigosos, tornando-o uma tempestade de categoria 2.

    Mais de 2 milhões de pessoas ao longo da costa da Flórida, Geórgia e Carolina do Norte e do Sul foram avisadas para evacuar. Embora a ameaça de um golpe direto na Flórida tenha praticamente evaporado, Dorian deveria passar perigosamente perto da Geórgia e Carolina do Sul - e talvez atacar a Carolina do Norte - na quinta ou sexta-feira.

    Mesmo que a terra não ocorra, é provável que o sistema cause tempestades e inundações graves, disse o Centro Nacional de Furacões dos EUA.

    "Não se esforce. Saia", disse Carlos Castillo, funcionário da Agência Federal de Gerenciamento de Emergências dos EUA.

    Mais:

    Tempestades causam inundações em Nova Orleans às vésperas da chegada de um furacão
    Governo de Porto Rico aloca quantia multimilionária para chegada de novo furacão
    Furacão Dorian atinge categoria mais alta, alertam meteorologistas dos EUA
    Tags:
    destruição, ajuda humanitária, salvamentos, América Central, Caribe, tempestade tropical, furacão, Bahamas, Flórida, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar