05:17 16 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Presidente da Assembleia Constituinte da Venezuela, Diosdado Cabello, durante sessão em Caracas

    Washington estaria dialogando secretamente com Diosdado Cabello, número 2 da Venezuela

    © REUTERS / Manaure Quintero
    Américas
    URL curta
    12525
    Nos siga no

    Emissário dos EUA teria se encontrado com Diosdado Cabello, presidente da Assembleia Nacional Constituinte, para convencê-lo a trair Maduro, segundo Associated Press.

    Tido como a pessoa mais poderosa da Venezuela depois de Maduro, Diosdado Cabello haveria se encontrado com um emissário de Washington, comunicou a Associated Press mencionando uma fonte do governo dos EUA não identificada.

    Ainda segundo a fonte, foi planejado um segundo encontro que não se realizou. O objetivo dos EUA seria cooptar altos funcionários venezuelanos para se levantarem contra Maduro. Um deles seria Cabello.

    Procurado pela AP, diosdado Cabello não quis dar informações sobre o suposto encontro. No entanto, a agência afirmou que um assessor de Cabello disse que os EUA estão fazendo "tentativas desesperadas" para contatar o parlamentar venezuelano.

    "O assessor rechaça a ideia que o dirigente socialista tivesse traído Maduro de alguma forma. Ele também disse que Cabello só se reuniria com os americanos com a permissão do presidente e se isso contribuísse para Washington cancelar as sanções, as quais responsabiliza pelo enfraquecimento da economia venezuelana, fortemente dependente do petróleo", informou a AP.

    Desde 23 de janeiro, o governo dos EUA não reconhece Nicolás Maduro como o presidente da Venezuela. Em seu lugar, Washington apoia Juan Guaidó, que se autoproclamou como "presidente interino" do país caribenho.

    A Venezuela tem vivido uma forte crise econômica e protestos desde o início do ano. O governo venezuelano culpa as sanções de Washington pelo enfraquecimento da economia do país. 

    Mais:

    Imprensa encaixa Venezuela na lista dos países que mais devem dinheiro à Rússia
    Rússia e Venezuela assinam acordo de visitas de navios de guerra
    Trump sugere bloqueio naval da Venezuela
    Tags:
    crise na venezuela, Donald Trump, EUA, Diosdado Cabello, Nicolás Maduro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar