03:51 26 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Comunidade de Tasiilaq na Groenlândia (imagem de arquivo)

    Dinamarca venderia? Jornal americano diz que Trump está interessado na compra da Groenlândia

    CC0 / Unsplash
    Américas
    URL curta
    111226

    O presidente dos EUA, Donald Trump, está interessado em comprar a Groenlândia, a maior ilha do mundo, pertencente à Dinamarca, comunica o The Wall Street Journal.

    O jornal, citando fontes familiarizadas com o assunto na Casa Branca, observa que Trump "expressou repetidamente, com vários graus de seriedade, o seu interesse em adquirir o território autônomo dinamarquês", devido aos seus "abundantes recursos e importância geopolítica", incluindo a possibilidade de expandir a presença militar dos EUA no Ártico.

    O presidente americano, que planeja fazer uma visita à Dinamarca em setembro, supostamente pediu aos seus assistentes que explorassem essa possibilidade.

    "O que é que vocês acham disso? Acham que funcionaria?", disse Trump, de acordo com uma fonte do jornal americano.

    Alguns de seus assessores, segundo a mídia, acreditam que a compra dessa ilha seria "um bom movimento econômico", enquanto outros a descartam como "um interesse fugaz que nunca se materializará".

    A publicação lembra que esta não é a primeira tentativa de Washington de comprar a Groenlândia. Depois da Segunda Guerra Mundial, o presidente americano Harry Truman ofereceu à Dinamarca 100 milhões de dólares em troca da ilha, mas a oferta foi recusada pelo governo dinamarquês em 1946.

    De acordo com o WSJ, o Departamento de Estado dos EUA também estudou a opção de comprar a maior ilha do mundo e a Islândia ao Reino da Dinamarca em 1867.

    A Groenlândia é uma região autônoma com mais de 2,1 milhões de km² e cerca de 56 mil habitantes que faz parte do território dinamarquês.

    Compras anteriores de territórios

    Em 1867, os EUA pagaram à Rússia US$ 7,2 milhões pelo Alasca, um território de mais de 1,5 milhão de km².

    Os EUA também desembolsaram montantes significativos pela Louisiana (comprada à França), a Flórida (à Espanha), as Índias Ocidentais Dinamarquesas, entre outros territórios.

    Atualmente, os EUA têm uma importante base aérea no noroeste da Groenlândia. A base aérea de Thule, também conhecida como aeroporto de Pituffik, que fica a cerca de 1.200 km do Círculo Polar Ártico.

    Mais:

    Caças F-35 sobem pela 1ª vez ao céu da Dinamarca deixando rastro de desgosto (FOTOS, VÍDEO)
    Dinamarca considera Ártico como 'zona de baixa tensão' mas ameaça Rússia com caças
    Por que interesse chinês por petróleo da Groenlândia inquieta EUA e Dinamarca?
    Tags:
    compra, Donald Trump, Groenlândia, EUA, Dinamarca
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar