10:31 12 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Soldados durante uma parada militar na Venezuela

    Sanções americanas seriam 'assédio desumano' contra Venezuela, afirmam militares

    © AP Photo / Ariana Cubillos
    Américas
    URL curta
    8133
    Nos siga no

    A Força Armada Nacional Bolivariana (FANB) condenou as novas sanções norte-americanas e asseguraram que a medida busca asfixiar a economia do país.

    "Esta ação aberrante é parte de uma política contínua de agressão imperialista, que Barack Obama começou e que [Donald] Trump, em um ato de loucura constrangedora, tenta continuar, com o propósito criminoso de nos asfixiar economicamente", comunicou a FANB.

    As Forças Armadas venezuelanas adicionaram que com isso os EUA recorrem a "um assédio desumano de última geração, que emprega qualquer mecanismo perverso ao seu alcance".

    Da mesma maneira, as Forças Armadas consideraram que a decisão do presidente norte-americano atenta contra o diálogo desenvolvido entre o governo de Nicolás Maduro e a oposição.

    "Tenta afetar o diálogo promovido pelo Executivo Nacional, que demonstra que seu único e real interesse é derrubar a força o governo legítimo de Nicolás Maduro", destacou a FANB.

    As Forças Armadas também condenam que os opositores celebrem as novas sanções que "violam" os direitos humanos dos venezuelanos e "infringem" o direito internacional.

    Apoiadores do governo Maduro saem às ruas para apoiar o Foro de São Paulo, em Caracas, Venezuela
    © Sputnik / Kelly Carreño
    Apoiadores do governo Maduro saem às ruas para apoiar o Foro de São Paulo, em Caracas, Venezuela

    No dia 5 de agosto, Trump assinou um decreto bloqueando os ativos dos oficiais do governo venezuelano que estão nos EUA e proibindo a realização de transações com o país latino-americano.

    Mais:

    Como bloqueio total dos EUA à Venezuela pode colocar América do Sul em risco?
    Venezuela diz ter neutralizado 2 aviões do narcotráfico da Colômbia (FOTOS)
    Venezuela enfrenta golpe jurídico liderado pelos EUA, diz vice-presidente
    Tags:
    agressão, norte-americano, sanções, exército, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar