17:38 15 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Policiais armados se reúnem ao lado de um veículo blindado do FBI perto do shopping Cielo Vista, em El Paso, no Texas

    Massacre em El Paso é ato de terrorismo contra mexicanos nos EUA, diz chanceler

    © JOEL ANGEL JUAREZ
    Américas
    URL curta
    4122
    Nos siga no

    O México avalia iniciar uma demanda internacional por "terrorismo" depois que seis mexicanos perderam suas vidas e sete ficaram feridos no fim de semana durante um tiroteio no Texas, disse neste domingo (4) o ministro das Relações Exteriores do país latino-americano.

    "No decorrer das próximas horas [...] se assim for decidido pelo promotor (Alejandro Gertz), ele iniciará a denúncia por terrorismo contra cidadãos mexicanos no território dos Estados Unidos", disse Ebrard em breve conversa com a imprensa. "Até onde sei, seria a primeira exigência dessa natureza na história."

    O chanceler mexicano também afirmou que considera pedir a extradição do atirador que matou 20 pessoas neste final de semana no mercado Wal Mart de El Paso, no Texas. "Para o México, esse indivíduo é um terrorista", disse Ebrard.

    Antes de cometer os homicídios, o atirador publicou um manifesto na internet em que fala de uma suposta "invasão hispânica" nos Estados Unidos. 

    O local do crime costuma receber mexicanos que fazem compras na cidade fronteiriça. O episódio está sendo investigado pelas autoridades dos Estados Unidos como terrorismo doméstico

    O ataque na manhã de sábado foi seguido menos de um dia depois por outro tiroteio que matou nove pessoas em Dayton, Ohio.

    Mais:

    Bolsonaro lamenta tiroteios nos EUA e diz que desarmamento não é solução
    Após tiroteio, chanceler do México promete medidas para proteger seus cidadãos nos EUA
    Ataque a tiros que matou 20 em El Paso será investigado como terrorismo doméstico
    China desestabiliza o Indo-Pacífico com comportamento 'agressivo', diz secretário de Defesa dos EUA
    Tags:
    Marcelo Ebrard, Estados Unidos, México
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar