21:43 16 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    652
    Nos siga no

    Diversos membros do governo norte-americano estão contra a aplicação de novas taxas às importações chinesas.

    O representante da Secretaria do Comércio norte-americano, o secretário das Finanças, bem como os assessores do presidente norte-americano Donald Trump, não concordam que o país aplique novas taxas à China, cita uma fonte ao jornal The Wall Street Journal.

    "O representante do Comércio dos EUA, Robert Lighthizer, o secretário das Finanças, Stephen Mnuchin, o assessor econômico da Casa Branca, Lawrence Kudlow, e o assessor de Segurança Nacional, John Bolton, estão contra o aumento das taxas. Porém, Trump foi implacável", afirmou o jornal.

    Trump declarou que os EUA criarão uma taxa extra de 10% aos produtos chineses por um valor de US$ 300 milhões a partir de 1° de setembro, quando espera poder continuar com as negociações para alcançar um acordo comercial com Pequim.

    Bandeiras dos EUA e China (imagem de arquivo)
    © AP Photo / Andy Wong
    Bandeiras dos EUA e China (imagem de arquivo)

    Washington e Pequim travam uma guerra comercial desde junho de 2018, quando Trump e o líder chinês, Xi Jinping, acordaram uma trégua de 90 dias durante a qual concordaram em não criar taxas extra para recomeçar as negociações e assim, resolver a guerra comercial.

    Mais:

    O que acontecerá caso Pequim se livre dos títulos do Tesouro americanos em meio à guerra comercial?
    Guerra comercial poderia desencadear crise financeira global, avisa financista
    Guerra comercial com os EUA seria mais custosa para o México, diz chanceler
    Tags:
    guerra comercial, taxas, acordos, China, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar