15:04 16 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Logotipo da companhia Boeing na Bolsa de Valores de Nova York

    Boeing pode interromper produção de modelo 737 Max após dois acidentes fatais

    © AP Photo / Richard Drew
    Américas
    URL curta
    320
    Nos siga no

    Segundo o diretor da companhia, a Boeing pode mudar os volumes de produção ou até deixar completamente de produzir aviões 737 Max.

    Essas declarações foram feitas pelo diretor executivo da empresa, Dennis Muilenburg, durante a apresentação dos resultados financeiros no segundo trimestre.

    "É possível que tenhamos de considerar a possibilidade de futura diminuição do nível [de produção] ou outras opções, incluindo uma suspensão temporária da produção", afirmou o diretor, falando sobre o tempo de produção do modelo 737 Max.

    Segundo dados da empresa publicados nesta quarta-feira (24), as perdas líquidas do consórcio Boeing no primeiro semestre deste ano foram de 793 milhões de dólares (R$ 2.981 milhões) enquanto no ano passado o lucro da companhia foi de US$ 4,673 bilhões (R$17,565 bilhões)

    Montagem do avião Boeing 737 (foto de arquivo)
    © AP Photo / Ted S. Warren
    Montagem do avião Boeing 737 (foto de arquivo)

    A receita da empresa diminuiu 18,8 %, sendo de US$ 38,668 bilhões (R$145,352 bilhões).

    Em comparação com o segundo trimestre do ano passado, quando o lucro da Boeing foi de US$2,196 bilhões (R$ 8,254 bilhões), no mesmo período deste ano a empresa registrou a perda líquida de 2,942 bilhões de dólares (R$ 11,058 bilhões).

    As perdas ligadas à situação do modelo 737 Max levaram à diminuição da receita em 5,6 bilhões de dólares (R$ 21 bilhões), o que equivale a 8,74 dólares (R$ 32,85) por ação. A companhia publicou uma nova previsão financeira devido à situação atual indefinida.

    A companhia tem duas grandes subdivisões – a Boeing Comercial Airplanes, que desenvolve e constrói aviões de passageiros e a Integrated Defense Systems, que desenvolve programas espaciais e militares.

    Erros fatais

    A Boeing reduziu a produção do avião de passageiros 737 Max, que era o mais vendido, uma semana após vários países terem declarado a suspensão dos voos deste modelo devido a dois graves acidentes que levaram a vida de 338 pessoas.

    Durante as investigações foram revelados erros no Sistema de Aumento de Características de Manobra (MCAS) da aeronave. Além de corrigir esses erros, a companhia Boeing realizou a atualização do programa de instrução dos pilotos.

    Mais:

    Voo MH370: piloto do Boeing desaparecido estava controlando avião até o fim, afirma mídia
    Em meio à tensão com a China, cruzador dos EUA navega pelo estreito de Taiwan
    Avião MiG-29 da Força Aérea do Azerbaijão cai no mar Cáspio
    Tags:
    Boeing, Boeing 737
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar