19:19 20 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Logotipo da empresa venezuelana PDVSA

    Refinarias venezuelanas ficam fora de serviço devido a blackout

    © REUTERS / Carlos Jasso
    Américas
    URL curta
    514
    Nos siga no

    Uma aparente queda de energia afetou um complexo de refinarias de petróleo no noroeste da Venezuela na noite do último sábado, mergulhando uma comunidade próxima na escuridão.

    O país sul-americano, atingido por uma profunda crise, sofreu uma série de quedas de energia desde o começo de março, o que o governo atribuiu aos Estados Unidos e à oposição venezuelana, descrevendo os apagões como "ataques de sabotagem".

    O atual apagão levou à suspensão das operações em Amuay e Cardon, duas refinarias de petróleo localizadas na península da Paraguaná, informou a Reuters, citando fontes da petroleira estatal PDVSA. Embora a empresa ainda não tenha confirmado a notícia, fotos do apagão começaram a aparecer nas mídias sociais. 

    ​Darío Tremont, coordenador regional do partido de oposição Voluntad Popular, afirmou que o apagão ocorreu perto da meia-noite após o rompimento da terceira turbina na refinaria de Cardon. Outro usuário disse que o problema afetou toda a península de Paraguaná. 

    ​Um corte de energia devastador deixou a maior parte da Venezuela sem eletricidade entre 7 e 14 de março, interrompendo as linhas telefônicas, o abastecimento de água e os serviços de transporte público, afetando também a internet. O ministro da Energia Elétrica disse que o blackout teria sido resultado de uma "sabotagem" deliberada da usina hidrelétrica de Guri, enquanto o presidente Nicolás Maduro culpou os Estados Unidos, que negaram qualquer envolvimento, e o líder opositor Juan Guaidó.

    Mais:

    Dividir para reinar: Bolton apela a 'cortar os laços' entre Cuba e Venezuela
    Venezuela ensaia desfile do Dia da Independência – Fotos
    Caracas denuncia na ONU 'agressões múltiplas' dos EUA contra a Venezuela
    Tags:
    Nicolás Maduro, Juan Guaidó, PDVSA, blackout, apagão, Guri, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar