19:36 17 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Migrantes contidos pela polícia mexicana na fronteira em Tijuana, México.

    Mexicanos defendem militarização na fronteira sul do país

    © Rodrigo Abd
    Américas
    URL curta
    211
    Nos siga no

    Pelo menos 67% dos mexicanos acha que o governo deveria militarizar a fronteira sul do país para deter os imigrantes, revelou uma pesquisa publicada pelo jornal El Financiero.

    Quando foram perguntados se "o México deveria militarizar a fronteira sul e impedir a imigração para os EUA?", 67% responderam "sim" e 31% "não".

    A opinião pública mexicana "mostrou uma atitude forte" contra o fluxo migratório, de acordo com as conclusões do estudo.
    Pelo menos 75% dos entrevistados sustentam que os imigrantes ilegais devem ser deportados e apenas 21% se opõem às deportações.

    ​O envio de 6 mil agentes da Guarda Nacional para a fronteira sul do país é um dos pontos de um acordo entre os governos do México e dos EUA para impedir a aplicação de tarifas adicionais contra produtos mexicanos por parte de Washington.

    No entanto, há "uma crença generalizada de que o presidente Trump não respeitará acordos com o governo mexicano".

    A pesquisa indica que 64% dos consultados acreditam que Trump não respeitará os acordos com o México. Além disso, apenas 16% dos entrevistados acham que a negociação com a Casa Branca foi um sucesso, enquanto 22% a consideram um fracasso.

    No entanto, a grande maioria, 57%, acredita que somente o tempo dirá quem teve razão.

    A pesquisa foi realizada por telefone com 410 adultos mexicanos entre os dias 14 e 16 de junho, com uma margem de erro de 4,8%.

    Mais:

    México nega declaração de Trump sobre concessões secretas em acordo
    Guerra comercial com os EUA seria mais custosa para o México, diz chanceler
    Trump diz que mais detalhes sobre acordo com México serão revelados
    Tags:
    EUA, pesquisa, imigração ilegal, imigração, América Central, México
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar