03:39 24 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    13218
    Nos siga no

    O governo do Equador afirmou que permitiria que os militares dos EUA usem uma ilha de Galápagos para aviões em operação de combate ao tráfico de drogas. A medida está sob críticas, pois prejudicaria a vida animal e vegetal do arquipélago.

    Cerca de 30 pessoas protestaram do lado de fora do principal escritório do governo em Quito nesta segunda-feira (17).

    Os manifestantes afirmam que o plano é uma ameaça ao meio ambiente das ilhas, que são patrimônio mundial da ONU. Os protestos também apontam que a medida seria prejudicial à soberania do Equador.

    Na semana passada, o ministro da Defesa, Oswaldo Jarrin, afirmou que a ilha de San Cristobal pode ser um ponto de partida para missões de vigilância de aeronaves americanas com o objetivo de impedir que traficantes de drogas transportem suas cargas por via marítima.

    Jarrin disse que os tripulantes ficariam uma semana no máximo na ilha e seriam monitorados pelas autoridades equatorianas. Os militares dos EUA não comentaram a questão.

    Mais:

    Assange: advogada diz que presidente do Equador prestou desserviço aos direitos humanos
    Especialista: decisão sobre destino de Assange simboliza guinada à direita do Equador
    Correa diz que Equador entregou Assange por acordo de US$ 4,2 bilhões com FMI
    WikiLeaks denuncia espionagem de Equador contra Assange
    Tags:
    Galápagos, tráfico de drogas, militares, Quito, Equador
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar