23:27 23 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Marinheiros no convés do porta-aviões USS George H.W. Bush (CVN 77), no Golfo Pérsico

    Marinheiro dos EUA admite ter postado imagens pró-nazismo e é dispensado pelas Forças Armadas

    © AFP 2019 / MOHAMMED AL-SHAIKH
    Américas
    URL curta
    301

    De acordo com o serviço, Lance Cpl. Mason E. Mead, um marinheiro de infantaria do 3 º Regimento Marinho, está sendo liberado após ter admitido "defender a ideologia supremacista" no mês passado. O militar sairá das Forças Armadas sem as honras recebidas em serviço.

    Mead "admitiu a culpa por uma acusação do Artigo 92, defendendo a ideologia supremacista em 7 de maio", disse o 1º Tenente José Uriarte, um porta-voz da Marinha, ao Marine Corps Times.

    “O Artigo 92 trata do descumprimento de ordens ou regulamentos e violação de ordens / regulamentos. Situações diferentes são cobertas pelo Artigo 92 da seguinte forma: violação de ordem geral ou regulamento, violação de outro regulamento ou ordem por escrito, falha em obedecer à ordem legal e abandono do dever”, escreve o grupo de advogados Joseph L. Jordan em seu site.

    Mead está atualmente na Base do Corpo de Fuzileiros Navais no Havaí, onde sua baixa está sendo processada, disse o Capitão Eric Abrams, porta-voz do Corpo de Fuzileiros Navais, à Task & Purpose. Além de ser dispensado, o marinheiro ficará impedido de se postular a benefícios do Departamento de Assuntos de Veteranos devido à natureza de sua saída.

    O Corpo de Fuzileiros Navais começou a investigar Mead em fevereiro depois de tweets em que ele elogiava nazistas foram descobertos pela imprensa. Em uma das fotos postadas pela conta, um fuzileiro naval é fotografado arrumando blocos de TNT na forma de uma suástica, o emblema do Partido Nazista alemão.

    Outra foto mostra um homem na frente do Monte Fuji no Japão com a legenda "ching chong". A foto também incluiu uma série de emojis, incluindo uma bandeira japonesa, um cachorro, uma faca e um garfo. Um comentário da conta de Mead no post diz “animado para experimentar o japonês teriyaki doberman”.

    Em outro post de Mead no Twitter, ele escreveu que se considera “à direita” do fascismo e do Movimento Socialista Nacional, um partido político americano neonazista baseado em Detroit, Michigan. Ele acrescentou que "teria lutado na Waffen SS, se possível", referindo-se ao braço armado da organização SS do Partido Nazista.

    A conta do Twitter de Mead foi excluída.

    Tags:
    Marine Corps Times, Partido Nazista, Marinha dos EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar