18:12 09 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Mapa da América Latina

    Análise: EUA pretendem tornar América Latina em campo de batalha bélico

    © CC0 / Pixabay
    Américas
    URL curta
    11425
    Nos siga no

    As políticas norte-americanas teriam como objetivo transformar a América Latina em um campo de batalha bélico.

    Além disso, essas políticas serviriam para impedir a todo custo uma América Latina unida, soberana e próspera, até mesmo se for necessário derramar sangue para evitar que isso aconteça.

    A denúncia foi feita pelos geopolíticos argentinos Carlos Pereyra Mele e Carlos Antonio Fernández, membros do Centro de Estudos Estratégicos Sul-americanos e do centro analítico Dossiê Geopolítico, em entrevista à Sputnik Mundo.

    Ambos destacaram que os EUA, um país em "declínio", não estão entusiasmados com a formação de um mundo multipolar, e nem mesmo com o avanço da América Latina, que é seu "quintal", para se tornar um de seus polos, ao invés de permanecer uma área submissa à hegemonia do Norte.

    Washington havia se irritado com os processos integracionistas como a UNASUR, ficando ainda mais irritado ao ver a grande interação latino-americana com países como a China e a Rússia.

    Com isso, os norte-americanos lançaram uma autêntica ofensiva contra a América Latina, região que os EUA consideram como seu depósito de recursos naturais, e não como um ator independente.

    "A UNASUR foi assassinada", constataram os analistas ao observar que há um trabalho para impedir a criação de infraestruturas que possam melhorar a "intercomunicação" da América Latina.

    Como exemplo, analistas citaram os planos de criar um corredor bioceânico, um projeto ferroviário para conectar os oceanos Pacífico e Atlântico através do Peru, Bolívia e Brasil.

    Entretanto, a pior coisa é a tentativa de "introduzir um conflito bélico" na região, onde a Venezuela assume o papel de centelha que queimaria toda a América Latina, retrocedendo muitos anos.

    "Um conflito bélico na Venezuela incendiaria a América Latina, espalhando-se como uma mancha de óleo sobre muitos países, e isso causará novas tensões profundas de muitas coisas que, em certo ponto, estão tranquilizadas, mas quando ocorre uma crise maior, essas pequenas crises se transformarão em grandes crises [...]”, alertam os analistas.

    Mais:

    América Latina pode crescer, apesar da Argentina e do Brasil, diz economista
    Mourão na China: Brasil e América Latina já estão na 'Nova Rota da Seda'?
    Como irá disputa comercial entre Washington e Pequim afetar América Latina?
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar