19:59 24 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Ruas de Madri são tomadas por pessoas em apoio ao presidente legítimo venezuelano, Nicolás Maduro

    Colômbia rejeita intervenção militar na Venezuela, afirma ministro

    © Sputnik / Alejandro Martinez Velez
    Américas
    URL curta
    8132

    A Colômbia não apoia a interferência militar nos assuntos internos da Venezuela, afirmou Carlos Holmes Trujillo, ministro do Exterior da Colômbia.

    "A Colômbia apoia apenas medidas políticas e diplomáticas. A Colômbia não apoia o uso da força nem a intervenção militar. Apenas medidas políticas e diplomáticas", afirmou Trujillo à Sputnik.

    A Venezuela vem sofrendo uma grave crise política desde o final de janeiro, quando o líder da oposição, Juan Guaidó, apoiado pelos EUA, se proclamou ilegalmente líder interino, em uma tentativa de retirar o presidente Nicolás Maduro do poder.

    Os EUA e diversos aliados apoiaram Guaidó e estão forçando a saída de Maduro para permitir a organização de uma nova eleição no país. Já a Rússia, China, Bolívia, Turquia e diversos outros países expressaram seu apoio a Maduro como presidente legítimo da Venezuela.

    A Colômbia faz parte do Grupo de Lima, criado em 2017 e integrado por 14 países para acabar com a crise venezuelana.

    Mais:

    Canadá suspende operações de sua embaixada na Venezuela
    Desinformação é exposta sobre 'diminuição' de conselheiros militares russos na Venezuela
    Trump: Rússia informou aos EUA que retirou maioria de conselheiros militares da Venezuela
    Tags:
    economia, política, intervenção militar, crise, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar