02:33 16 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Encontro do Grupo de Lima

    Diplomata peruano: Grupo de Lima quer ajuda da Rússia para pôr fim à crise na Venezuela

    © AP Photo / Martin Mejia
    Américas
    URL curta
    1828
    Nos siga no

    O Grupo de Lima discutirá como a Rússia pode ajudar a resolver a crise política na Venezuela, revelou à Sputnik o ministro de Relações Exteriores do Peru, Néstor Popolizio Bardales.

    "Obviamente, vamos verificar se é possível que a posição russa nos ajude a encontrar uma solução", declarou Popolizio nesta segunda-feira.

    No início do dia, representantes do Grupo de Lima e do Grupo de Contato Internacional (GCI) sobre a Venezuela realizaram sua primeira reunião conjunta em nível ministerial na sede das Nações Unidas, em Nova York, para tratar da crise venezuelana.

    O Grupo de Lima conta com 14 países e foi criado em 2017 para debater formas de acabar com a crise na Venezuela. O grupo inclui Argentina, Brasil, Canadá, Colômbia, Costa Rica, Chile, Guiana, Guatemala, Honduras, México, Panamá, Paraguai, Peru e Santa Lúcia. A maioria dos Estados membros da organização está apoiando o líder da oposição e autoproclamado presidente interino, Juan Guaidó.

    A crise na Venezuela se intensificou quando Guaidó se proclamou presidente interino do país, em janeiro, pediu ao povo e aos militares venezuelanos que derrubassem o governo do presidente Nicolás Maduro e, quando a tentativa não foi bem-sucedida, pediu que os Estados Unidos interviessem militarmente.

    Os Estados Unidos e mais de 50 países reconhecem Guaidó, mas Rússia, China, Turquia e vários outros países disseram reconhecer Maduro como o único presidente legítimo da Venezuela.

    Maduro chamou Guaidó de fantoche dos EUA e acusou os Estados Unidos de orquestrar um golpe na Venezuela para efetuar uma mudança de governo e reivindicar os recursos do país.

    Mais:

    EUA buscam 'novo Vietnã' na Venezuela, mas podem destruir governo Trump, diz pesquisador
    Banco Central da Venezuela: taxa de inflação no país atinge 130.000% em 2018
    Maduro denuncia sabotagem a 10 barcos com gasolina rumo à Venezuela
    Tags:
    crise na venezuela, diplomacia, negociações, Grupo de Contato Internacional (GCI), Grupo de Lima, Néstor Popolizio, Juan Guaidó, Nicolás Maduro, Estados Unidos, Venezuela, Peru, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar