06:45 18 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Um print do vídeo polêmico.

    Escola nos EUA é acusada de racismo por representar atirador como 'muçulmano' em exercício

    © Foto/ Penn-Trafford School District
    Américas
    URL curta
    0 11
    Nos siga no

    Um distrito escolar da Pensilvânia está no centro de um escândalo depois que autoridades foram acusadas de estereótipos raciais durante o treinamento de resposta ativa a um ataque.

    Capturas de tela de um vídeo produzido pelo Distrito Escolar de Penn Trafford e divulgado nas redes sociais nesta semana mostram a pessoa que interpreta o agressor usando o que parece ser um keffiyeh, um lenço de cabeça árabe.

    Os ativistas on-line foram rápidos em lançar uma petição, exigindo um pedido de desculpas aos estudantes e à comunidade do distrito escolar e do departamento de polícia que ajudou a organizar o treinamento.

    "Na medida em que o treinamento foi uma tentativa de preparar funcionários e outros para a possibilidade de um atirador ativo, ter um membro da equipe vestindo um keffiyeh foi incrivelmente mal orientado. Mais importante, foi racista. Perpetua a noção equivocada de que os muçulmanos nos Estados Unidos são responsáveis ​​por crimes como esses, quando as estatísticas do crime provam o contrário", diz a petição.

    O Centro Islâmico de Pittsburgh, por sua vez, disse que retratar do atirador como um muçulmano era "chocante" e colocava a comunidade muçulmana local "em grande perigo".

    De acordo com um comunicado de imprensa do Distrito Escolar de Penn Trafford, o treinamento aconteceu em janeiro e foi planejado para funcionários, mas não para publicação.

    "Como parte do treinamento, dois professores voluntários com experiência em lidar com armas de fogo foram encarregados do papel de atiradores ativos. Esses voluntários receberam fantasias e acessórios do grupo de consultores para alterar sua aparência, de modo que eles não seriam facilmente reconhecíveis por seus colegas. Não havia intenção de representar qualquer cultura ou religião em particular", disseram autoridades.

    Um dos voluntários, acrescentaram, colocou uma máscara de paintball com uma peruca loira e usava o lenço na cabeça.

    "Não houve intenção do Distrito, departamento de polícia ou consultor como parte do treinamento em fornecer uma identidade aos voluntários como algo diferente de um atirador ativo", diz o comunicado.

    Tags:
    keffiyeh, Distrito Escolar de Penn Trafford, Centro Islâmico de Pittsburgh, Pittsburgh
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar