17:49 19 Maio 2019
Ouvir Rádio
    O então candidato republicano à presidência dos EUA, Donald Trump, durante uma coletiva de imprensa na Trump Tower, em Nova York (arquivo)

    Trump critica práticas comerciais da China e promete 'derrotar' Pequim

    © AP Photo / Richard Drew
    Américas
    URL curta
    4314

    O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, criticou a China nesta segunda-feira por suas práticas comerciais, dizendo que os EUA estavam perdendo bilhões para Pequim e prometendo proteger o comércio americano à medida que a tensão aumentava após a ameaça de aumento de tarifas no final de semana.

    No domingo, Trump disse que aumentaria as tarifas sobre importações de US$ 200 bilhões da China, aumentando a disputa marcada por direitos aduaneiros entre Washington e Pequim, já que negociações em curso devem continuar nesta semana.

    Os mercados acionários globais caíram na segunda-feira. As ações chinesas caíram 6%, os futuros do mercado de ações dos EUA caíram 1,6% e as ações europeias caíram para o menor valor em um mês.

    Trump pareceu defender sua declaração de domingo, citando o déficit comercial entre os Estados Unidos e a China. "Desculpe, não vamos mais fazer isso!", escreveu ele no Twitter.

    Trump e seus conselheiros disseram que as negociações estavam progredindo bem em meio a uma rodada de negociações em Pequim na semana passada. Mas no domingo, Trump afirmou que um acordo comercial estava se aproximando muito devagar.

    Ele também disse que imporia tarifas de 25% sobre os produtos chineses em US$ 325 bilhões "em breve", o que significaria essencialmente que todos os bens importados da China para os Estados Unidos seriam cobertos por impostos.

    Trump declarou ainda na segunda-feira que discutiu o comércio e a Coreia do Norte com o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, mas não forneceu detalhes adicionais.

    Abe comentou aos repórteres que os dois países "responderão juntos" à Coreia do Norte "daqui para frente". A Coreia do Norte demitiu vários "projéteis de curto alcance não identificados" ao largo de sua costa no sábado.

    Mais:

    Ex-assessor de Trump chama negociações com China de 'jogo de soma zero' para EUA
    Trump acusa Google de ajudar militares da China
    Trump cogita 'uso da força' e Rússia e China não devem interferir na Venezuela, diz Bolton
    Tags:
    diplomacia, comércio, economia, Donald Trump, China, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar