05:54 24 Maio 2019
Ouvir Rádio
    Presidente Jair Bolsonaro recebe o presidente argentino, Mauricio Macri no Palácio do Planalto

    Bolsonaro diz que a eleição de Cristina Kirchner tornaria a Argentina uma nova Venezuela

    © Foto : José Cruz/Agência Brasil
    Américas
    URL curta
    46729

    O presidente brasileiro Jair Bolsonaro alertou nesta sexta-feira sobre o perigo que a ex-presidente argentina Cristina Kirchner representa se vencer as eleições de outubro.

    Sem mencioná-la pelo nome, Bolsonaro abriu um discurso diante de novos diplomatas, dizendo que a preocupação agora deve ser a Argentina e que ninguém quer que ela se torne uma nova Venezuela.

    Na noite de quinta-feira, em transmissão de vídeo, Bolsonaro afirmou que a ex-presidente da Argentina está ligada aos ex-mandatários brasileiros Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, além do venezuelano Nicolás Maduro.

    "Se isso acontecer, certamente a Argentina entrará em uma situação semelhante à da Venezuela", avaliou Bolsonaro na quinta-feira.

    É a segunda vez que o presidente brasileiro tece comentários sobre processos eleitorais de outros países. Na sua visita aos EUA no mês passado, Bolsonaro arriscou o palpite de que o presidente estadunidense Donald Trump conseguirá se reeleger.

    Para analistas, tais comentários podem causar problemas ao Brasil, pois dificultam o diálogo bilateral, caso as urnas apresentem um resultado contrário ao que gostaria Bolsonaro – na Argentina, uma vitória de Kirchner, nos EUA uma eleição vitoriosa democrata em 2020.

    Grande parceiro sul-americano do Brasil, a Argentina enfrenta uma série crise econômica, o que coloca em xeque o governo do presidente Mauricio Macri. Ele esteve no Brasil neste ano, mas Bolsonaro quebrou uma tradição histórica, preterindo Buenos Aires como sua primeira parada internacional, preferindo visitar os EUA, Israel e o Chile.

    Mais:

    Agenda de Bolsonaro já influencia governo Macri na Argentina, diz mídia
    Bolsonaro e Macri criticam Maduro: 'ditador que quer se perpetuar no poder'
    Bolsonaro e Macri: cordialidade sem grandes avanços
    Tags:
    relações bilaterais, eleições, Cristina Kirchner, Mauricio Macri, Jair Bolsonaro, Venezuela, Argentina, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar