15:57 21 Maio 2019
Ouvir Rádio
    Presidente da Assembleia Nacional de Oposição Juan Guaidó

    Analista diz que manobras de Guaidó servem para 'justificar intervenção militar dos EUA'

    © AP Photo / Fernando Llano
    Américas
    URL curta
    824

    A tentativa de golpe de Estado promovida pelo líder da oposição Juan Guaidó na base militar de Francisco de Miranda tem como objetivo "justificar uma intervenção militar do governo dos EUA", opina o analista e ex-diretor de Relações Internacionais da Presidência da República Bolivariana da Venezuela, Sergio Rodríguez Gelfenstein à Sputnik.

    Rodriguez Gelfenstein avalia que o levante na manhã de terça-feira na base militar conhecida como "La Carlota" aconteceu "longe do Palácio do Governo" e não teve apoio substancial do povo e das Forças Armadas.

    De fato, assinalou o analista, "muitos dos soldados se retiraram porque se diziam enganados" a participar da ação implantada perto de La Carlota por Guaidó e Leopoldo López, que deixou sua casa apesar de estar em prisão domiciliar.

    Gelfenstein comentou "trinta soldados apoiando Guaidó não se comparam aos 335 mil homens e 2 milhões de milicianos" que compõem as Forças Armadas da Venezuela. Os números, porém, são disputados. Análises independentes, porém, dão conta de que não mais que 200 mil homens e mulheres componham as milícias, além de não ser possível confirmar o número de soldados ainda leais ao governo Maduro.

    Rodriguez Gelfenstein observou que "é evidente" que a ação não derrubaria o governo de Nicolás Maduro, mas alertou sobre o verdadeiro objetivo por trás da manobra.

    "É uma provocação para que haja uma ação excessiva das forças da ordem na Venezuela que sirva de justificativa ao governo dos EUA para uma intervenção militar", sintetizou.

    O especialista lembrou que a Venezuela "está sob ameaça de Trump e do [Secretário de Estado Mike] Pompeo e se alguma coisa acontecer a Guaidó, eles vão intervir" e considerou que o governo de Maduro deve agir com "muito sentido, muita paciência, muito gestão política, mas com firmeza".

    Ao mesmo tempo, diz que o governo de Maduro aposta em "mobilizar o povo" em torno do Palácio de Miraflores para evitar um golpe de Estado.

    Na terça-feira de manhã, o presidente autoproclamado Guaidó divulgou um vídeo em que, acompanhado por Leopoldo Lopez e um grupo de soldados, convoca o povo para se mobilizar contra o governo de Maduro e "restaurar a liberdade" no país.

    As imagens foram gravadas na Base Militar Francisco Miranda, também conhecida como La Carlota, localizada no leste de Caracas, na rodovia Francisco Fajardo.

    Tags:
    Forças Armadas da Venezuela, Rodriguez Gelfenstein, Nicolás Maduro, Donald Trump, Mike Pompeo, Juan Guaidó, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar