14:58 25 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Militar da Força Armada Nacional da República Bolivariana da Venezuela

    Exército da Venezuela expressa apoio a Nicolás Maduro

    © AFP 2019/ Yuri CORTEZ
    Américas
    URL curta
    10303

    As Forças Armadas da Venezuela continuam sendo completamente fiéis às autoridades legítimas, assegura o ministro da Defesa do país, Vladimir Padrino López.

    O anúncio foi feito pelo ministro da Defesa das Forças Armadas Nacionais da República Bolivariana da Venezuela, através de sua conta no Twitter.

    "O Exército Bolivariano apoia firmemente a Constituição e o poder legítimo. Todas as unidades militares colocadas em oito distritos relatam uma situação normal nos estados-maiores e nas bases, todos seguem seus comandantes."

    Entretanto, ele sublinhou que os militares rejeitam quaisquer apelos à rebelião, cujos organizadores tentam "encher o país com violência".

    "Os líderes pseudopolíticos, que lideram esse movimento subversivo, usaram os militares e a polícia armada para criar pânico e terror", escreveu López, prometendo que o exército "se manterá firme defendendo a ordem e paz na república".

    Nessa conexão, o conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, John Bolton, afirmou que os militares venezuelanos devem, ao contrário, apoiar a Assembleia Nacional.

    Em particular, o político americano escreveu na sua conta do Twitter que as Forças Armadas da Venezuela "devem proteger a Constituição e o povo venezuelano". "Devem apoiar a Assembleia Nacional e as instituições legais contra a usurpação da democracia."

    Na manhã de hoje (30), o líder da oposição venezuelana Juan Guaidó divulgou no Twitter um vídeo, apelando aos soldados da Venezuela, bem como aos cidadãos, para saírem às ruas de Caracas a fim de assegurar a "cessação definitiva da usurpação" do presidente do país, Nicolás Maduro.

    A crise na Venezuela se agravou em janeiro, quando Juan Guaidó foi eleito presidente da Assembleia Nacional controlada pela oposição. Ele recebeu o apoio dos Estados Unidos e de muitos países ocidentais ao se declarar presidente interino da nação bolivariana. A Rússia, China, Cuba, Turquia e vários outros países reafirmaram o apoio a Nicolás Maduro como o único presidente legítimo da Venezuela e pediram a não interferência nos assuntos internos do país.

    Washington apoiou totalmente o líder da oposição Juan Guaidó, que se declarou presidente interino da Venezuela em janeiro, e colocou o país sob duras sanções econômicas. Os movimentos, porém, não têm sido suficientes para derrubar Nicolás Maduro como chefe de Estado venezuelano.

    Mais:

    Maduro conta com Guarda Nacional e milícias armadas contra possível levante de generais
    Apoiadores de Maduro vão à sede do governo em repúdio à tentativa de golpe (VÍDEO)
    É relatado tiroteio perto de base na Venezuela; embaixada diz que situação está tranquila
    Tags:
    exército, golpe de Estado, apoio, Forças Armadas da Venezuela, John Bolton, Vladimir Padrino López, Nicolás Maduro, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar