07:36 17 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Apoiadores de Nicolás Maduro em Caracas, 30 de abril de 2019

    Apoiadores de Maduro vão à sede do governo em repúdio à tentativa de golpe (VÍDEO)

    © Sputnik / Magda Gibelli
    Américas
    URL curta
    10523

    Seguidores do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, reuniram-se nesta terça-feira (30) em frente ao Palácio de Miraflores, em Caracas, para expressar apoio ao líder venezuelano e rejeitar a recente tentativa de golpe de Estado.

    "Queremos dizer que nosso líder indiscutível se chama Nicolás Maduro Moros", disse um simpatizante em voz alta, seguido por aplausos das pessoas presentes.

    Na manhã de hoje (30), o líder da oposição venezuelana, Juan Guaidó, publicou no Twitter um vídeo, convocando soldados da Venezuela, bem como cidadãos, para sair às ruas de Caracas a fim de assegurar a "cessão definitiva da usurpação" de Maduro.

    Pouco antes, o presidente da Assembleia Nacional Constituinte, Diosdado Cabello, havia convocado o povo venezuelano a se reunir diante da sede da presidência venezuelana para defender a democracia. 

    "Estamos mobilizados e, como está nos planos, convidamos todo o povo de Caracas para o Palácio de Miraflores […] se eles querem, que venham a Miraflores para que nos encontrem no palácio defendendo a Revolução, defendendo o nosso povo", disse Cabello à televisão estatal do país.

    O ministro venezuelano do Poder Popular para a Comunicação e Informação, Jorge Rodríguez, disse que o governo do presidente Maduro está desarmando a tentativa de golpe de Estado de militares traidores.

    Maduro se manifestou no Twitter, afirmando que conversou com comandantes das unidades militares, que demonstraram "total lealdade ao povo e à pátria".

    Nervos de aço! Conversei com os comandantes de todas as Regiões Estratégicas de Defesa Integral (REDI) e da Zona Operacional da Defesa Integral (ZODI) do país, que expressaram total lealdade ao povo, à Constituição e à Pátria. Peço a máxima mobilização popular para garantir a vitória da paz. Venceremos!

    Enquanto que o ministro da Defesa, Vladimir Padrino López, garantiu que nos quartéis militares de todo o país a normalidade é mantida e a Força Armada Nacional Bolivariana é firme na defesa do governo de Maduro.

    Mais:

    O que fez Venezuela reduzir despesas militares em 71%?
    Espanha afirma que 'não respalda nenhum golpe militar' na Venezuela
    Quão silenciosa e cruel é guerra arquitetada pelos EUA contra Venezuela?
    Tags:
    golpe de Estado, Juan Guaidó, Nicolás Maduro, Caracas
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar