14:58 21 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Militares venezuelanos ao lado da base aérea La Carlota, 30 de abril de 2019

    É relatado tiroteio perto de base na Venezuela; embaixada diz que situação está tranquila

    © REUTERS / Carlos Garcia Rawlins
    Américas
    URL curta
    24162

    Mais cedo nesta terça-feira (30), o líder da oposição venezuelana, Juan Guaidó, publicou no Twitter um vídeo, convocando a Força Armada Nacional para apoiá-lo na luta contra o presidente Nicolás Maduro.

    Testemunhas relataram tiroteio durante a rodada, organizada por Guaidó, nas proximidades da base venezuelana La Carlota, onde se concentraram manifestantes. Porém, até agora não se sabe quem atirou. 

    De acordo com Reuters, que citou testemunhas, homens vestindo uniforme militar foram vistos acompanhando Guaidó enquanto trocavam tiros com soldados que estariam apoiando Maduro. 

    Delicada situação de ordem pública nas proximidades da base aérea La Carlota em Caracas: se ouvem rajadas de disparos 

    Hoje (30) mais cedo, Juan Guaidó, através do Twitter, disse que "o povo venezuelano iniciou o fim da usurpação". Segundo o líder da oposição, ele já conta com apoio da Força Armada nacional, dizendo que militares tomaram a "decisão correta".

    Segundo um vídeo, entregue à Sputnik pelos funcionários da embaixada venezuelana em Moscou, a situação ao lado da base La Carlota continua tranquila. 

    Base aérea La Carlota em Caracas parece estar tranquila, não dá para ver forças da oposição, tampouco movimentos militares, em meio aos relatos de Guaidó na base e apelando para derrotar Maduro. O vídeo foi obtido pela Sputnik da embaixada da Venezuela em Moscou 

    O país sul-americano vive uma grave crise política. Em 23 de janeiro, o líder da oposição Juan Guaidó se proclamou presidente interino da Venezuela, ganhando apoio do Brasil, Estados Unidos e de mais de 50 outras nações.

    Por sua vez, a China, Rússia, Bolívia, Turquia e muitas outras nações reconhecem Maduro como o presidente legítimo da Venezuela.

    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar